Pesquisa revela as tendências do e-commerce no Brasil para 2022

Pesquisa revela as tendências do e commerce no Brasil para 2022

Já não é novidade para ninguém que, com a chegada da pandemia, o consumidor teve que se adaptar a novas formas de fazer compras. A partir disso, com o fechamento da maior parte das lojas físicas devido ao isolamento social, o e-commerce no Brasil não parou de crescer.

Em 2020, as compras online dispararam e seguiram em alta em 2021. No entanto, de acordo com o Panorama da Experiência do Consumidor, o futuro será omnichannel. Nesse sentido, as empresas devem estar preparadas para disponibilizar seus produtos e serviços em todos os canais de venda.

Sendo assim, considerando esse cenário de incertezas e mudanças nas exigências dos consumidores, quais são as expectativas para o e-commerce no Brasil em 2022?

Para responder a essa pergunta, o Opinion Box se juntou à Bornlogic para realizar a pesquisa “Tendências do e-commerce para 2022”. Confira a seguir os principais resultados desse estudo exclusivo.

Hábitos de compra do e-commerce no Brasil

Antes de falar sobre as tendências para o próximo ano, você deve ter em mente quem é o consumidor do e-commerce no Brasil. 

Nesse sentido, a pesquisa foi feita para conhecer o comportamento dos consumidores brasileiros. Os resultados mostraram que os consumidores compram majoritariamente pela internet: 1 a cada 3 entrevistados fazem somente compras online, inclusive.

Além disso, vale notar que, nos últimos 2 anos, 37% passaram a fazer compras no e-commerce. O período coincide com a chegada da pandemia, que levou às lojas fechadas em todo o Brasil por longos períodos. Nesse sentido, 24% dos consumidores afirmaram que a pandemia foi o principal motivo que os levaram a comprar online.

Sendo assim, é importante ressaltar que o consumidor que migrou para o online é muito importante para as empresas que querem fazer sucesso e se consolidarem no e-commerce. Nesse sentido, agora que mais pessoas compram pela internet, a missão é mantê-las satisfeitas, fiéis e, claro, comprando de forma recorrente.

Recomendado para você:  7 tipos de pesquisa de mercado para e-commerce

A melhor notícia para quem trabalha ou pretende trabalhar com vendas online diz respeito ao futuro. A pesquisa constatou que a frequência de compra por meio do e-commerce no Brasil aumentou 71% no último ano, mas o dado mais animador fica para 2022: 49% pretendem comprar ainda mais pela internet no próximo ano.

Categorias mais populares do e-commerce no Brasil

Quando você pensa em compras online, possivelmente irá relacioná-la à compras de produtos eletrônicos. Afinal de contas, muitas pessoas acreditam que geralmente conseguem encontrar produtos dessa categoria por um preço mais acessível online, devido à grande quantidade de lojas disponíveis.

E os dados não mentem: 59% costumam comprar eletrônicos online. Ainda assim, com a ascensão do e-commerce no Brasil nos últimos dois anos, muitas categorias também ficaram bem colocadas no comércio online.

É o caso de telefonia/celulares, com 57%, eletrodomésticos, 56% e o segmento de moda e acessórios, quebrando a barreira do “quero experimentar antes de comprar”, com 55% de preferência.

Um exemplo que também chama a atenção é a categoria de alimentos e bebidas, que hoje já é comprada online por 38% dos consumidores. Há alguns anos, esse dado poderia soar inusitado, mas em 2022, a previsão é que ele seja bastante comum.

 Redes sociais no e-commerce

Já faz alguns anos que as redes sociais são uma parte importante das estratégias de grande parte das empresas. Nesse sentido, essas plataformas são usadas para atrair clientes, estabelecer um relacionamento com eles e até mesmo para concretizar as vendas de um negócio.

Além disso, as redes sociais seguem crescendo e inovando na hora de oferecer opções para as empresas que querem utilizá-las. A ascensão do Social Commerce, que nada mais é do que comprar diretamente pelas redes sociais, comprova isso.

Ainda assim, mesmo que não finalizem as compras por lá, para muitos, as redes sociais são o ponto de partida quando decidem comprar um produto. 65% afirmam que têm o hábito de pesquisar por produtos nas redes sociais, sendo que 10% usam as redes como primeira opção de pesquisa.

Nesse sentido, é muito importante que as redes sociais do seu negócio tornem-se uma verdadeira vitrine para quem deseja consumir os produtos ou serviços da sua marca ou empresa. Sendo assim, invista em uma equipe capacitada que irá desenvolver boas estratégias para essas plataformas.

A era da influência

Nos últimos anos, os influenciadores digitais tomaram conta das redes sociais, fazendo com que o marketing de influência cresça cada vez mais. 

Nesse sentido, muitos desses influencers somam mais de milhões de seguidores e, sem sombra de dúvidas, têm um grande poder sobre os consumidores.

Os dados confirmam a relevância dessas pessoas: 41% já compraram produtos indicados por influenciadores nas redes sociais. 

O Instagram foi uma das redes responsáveis por popularizar a profissão de influencer e é lá, ainda, que estão aqueles com maior poder sobre a decisão do cliente. Entre aqueles que já compraram produtos indicados por digital influencers, 77% encontraram esses influenciadores no instagram.

Além disso, o YouTube e Facebook seguem expressivos quando o assunto é influenciadores, com 45% e 32%, respectivamente, seguido pelo TikTok, com 14%.

Se considerarmos que o TikTok começou a se popularizar de verdade no Brasil somente nos últimos dois anos, o número é bem expressivo. A rede de vídeos curtos, que vêm batendo recordes de downloads e números de usuários pelo mundo, é uma oportunidade que segue crescendo e, na opinião do consumidor, pode ser um bom canal para o marketing de influência.

Varejo omnichannel

A estratégia omnichannel vem se tornando cada vez mais essencial para as empresas. Na tradução livre, significa “todos os canais” – o que, na prática, representa a união entre os meios físicos e digitais.

Um novo mundo de opções se abre quando misturamos o varejo físico com o digital. Os consumidores já sabem disso e estão contando com as marcas que conseguem oferecer experiências híbridas.

Também é importante lembrar que a jornada de compra mistura online e offline desde seu início. Uma parcela significativa dos consumidores começa a jornada em um meio e termina no outro. Por exemplo, de acordo com a pesquisa, 58% já compraram na loja física e escolheram receber o produto em casa.

Além disso, outro dado que chama a atenção é que 84% já pesquisaram por um produto na loja física e deixaram para comprar na internet, o que mostra a importância da presença das marcas em todos os canais disponíveis.

Meios de pagamento digitais

Para o consumidor, quanto mais variados forem os meios de pagamento digitais disponíveis para ele, melhor será a experiência dele com a sua empresa. Nesse sentido, oferecer os meios de pagamento certos pode fazer toda a diferença para conquistar ou não um cliente. 

Além disso, os meios de pagamento digitais já são bastante conhecidos e muitos dos consumidores já os utilizam frequentemente. Por exemplo, 71% utilizam o smartphone para fazer compras online. 

O PIX, que surgiu em 2020, já se tornou o meio de pagamento digital preferido pelos consumidores. 86% conhecem e já utilizaram essa forma de pagamento.

Tendências do e-commerce no Brasil para 2022: sobre a pesquisa

Para realizar a pesquisa, entrevistamos 2.129 consumidores de todo o Brasil que fizeram compras online nos últimos 6 meses, em setembro de 2021. Os usuários fazem parte do Painel de Consumidores do Opinion Box. A margem de erro é de 2,1pp.

Você também pode fazer uma pesquisa de mercado online para entender os hábitos e comportamento dos seus consumidores. Saiba mais! Caso você queira acessar o relatório completo da pesquisa, faça agora o download gratuito.

Também poderá gostar de:

AUTOR

Danielle Salgado

Publicitária, fotógrafa e a louca dos gatos. Apaixonada por Marketing, adora descobrir coisas novas e falar sobre elas. Tem o sonho de viajar pelo mundo.