10 termos de pesquisa de mercado que você precisa conhecer

Daniela Schermann
10 termos de pesquisa de mercado que você precisa conhecer

Para fazer uma pesquisa de mercado, você não precisa ser um especialista. Conhecendo algumas técnicas e seguindo algumas dicas essenciais, você mesmo pode fazer a sua pesquisa sozinho, com baixo custo e e em pouco tempo.

Antes de começar a fazer suas pesquisas, vamos te apresentar alguns termos. Veja 10 dos principais termos de pequisa de mercado que todo profissional deve conhecer:

Problema

O problema de pesquisa é aquilo que você está procurando saber, ou seja, é o objetivo da sua pesquisa. Não comece a elaborar um questionário sem antes ter bem definido quais são as reais informações que você quer obter.

Se você ainda não tem certeza, pense em quais são os desafios do seu negócio e que informações poderiam ajudá-lo a tomar decisões mais acertadas.

População

Em pesquisa, chamamos de população o número total de indivíduos dentro do público-alvo da sua pesquisa. Por exemplo, se você vai fazer uma pesquisa com os seus clientes, a sua população será o número total de clientes que você possui. Agora, se você vai lançar um produto que será comercializado no estado do Rio de Janeiro e se destina a homens de 25 a 34 anos das classes C e D, a sua população será todos os homens cariocas de 25 a 34 anos das classes C e D.

Recomendado para você: Por que sua estratégia de pesquisa de mercado está dando errado

No site do IBGE você encontra diversos dados sobre a população brasileira que ajudarão a determinar o tamanho da população do seu estudo.

Universo

Em pesquisa de mercado, universo significa o total de pessoas que representam o público de uma pesquisa. Assim, se considerarmos as pesquisas de censo do IBGE, em que todas as pessoas são entrevistadas, o universo é o total de brasileiros.

É essencial conhecer o universo de uma pesquisa para determinar a sua amostra corretamente.

Amostra

Para termos 100% de certeza sobre um determinado assunto, precisaríamos entrevistar todas as pessoas de uma população. É o que acontece nas pesquisas de censo do IBGE, por exemplo. Na maioria dos casos, no entanto, você não precisa ouvir todas as pessoas. Você determina uma parcela aleatória dentro da sua população. A esta parcela, damos o nome de amostra.

Para que esta amostra represente a sua população, ela deve possuir as mesmas características. Pensando nesse exemplo sua amostra será composta por homens cariocas de 25 a 34 anos das classes C e D.

Recomendado para você:  5 dicas essenciais para definir a amostra de pesquisa quantitativa ideal

Margem de erro

A margem de erro pode ser entendida como a estimativa máxima de erro.

Quando dizemos que a margem de erro de uma pesquisa é de dois pontos percentuais, isto significa que, se 48% dos seus entrevistados afirmaram que voltariam a comprar um produto, a porcentagem de pessoas nesta população que voltaria a comprar este produto está entre de 46% e 50%. Quanto mais entrevistas você fizer, menor será a sua margem de erro.

No Opinion Box, nossas pesquisas são realizadas dentro do universo de internautas brasileiros. Para calcular a margem de erro de pesquisas realizadas com essa base, confira nossa calculadora de margem de erro.

Intervalo de confiança

Outro conceito importante ao definir a sua amostra é o intervalo de confiança. Em uma pesquisa, devem ser entrevistadas pessoas selecionadas aleatoriamente em uma população. E se outras pessoas fossem entrevistadas? Os resultados seriam os mesmos?

O intervalo de confiança representa a probabilidade de uma pesquisa obter os mesmos resultados, respeitando a margem erro, se outro grupo de pessoas em uma mesma população fosse entrevistado.

Assim, em uma pesquisa com 95% de nível de confiança, por exemplo, se a pesquisa fosse refeita 100 vezes, em 95 ela apresentaria resultados dentro do intervalo da margem de erro.

Pesquisa quantitativa e pesquisa qualitativa

Como o próprio nome diz, uma pesquisa quantitativa quantifica os dados para responder um questionamento, um problema de pesquisa.

A quantificação, nesse caso, se dá tanto na forma de coleta dos dados via questionário quanto na análise dos resultados e sua apresentação posterior. Pesquisas quantitativas são usadas em situações nas quais você pretende validar estatisticamente uma hipótese. Isso sem, necessariamente, entender as motivações por trás das respostas. Assim, uma pesquisa de mercado quantitativa deve seguir um modelo estruturado de questionário e entrevista.

Já uma pesquisa qualitativa explora informações mais subjetivas e em profundidade. Pesquisas quali trabalham considerando as particularidades dos entrevistados em uma análise ampla e não-mensurável ou quantificável. Esse tipo de pesquisa é conduzido de forma exploratória, em que o entrevistado é estimulado a opinar mais livremente, nem sempre de forma que pode ser expressada em números ou mesmo em palavras.

Com suas particularidades, pesquisas quanti e quali tem aplicações diferentes mas também complementares. De acordo com o objetivo da sua pesquisa, você pode optar por uma ou outra metodologia, ou até usar as duas.

Saiba mais sobre pesquisas quantitativas e qualitativas e aprenda a utilizá-las aqui.

Banco de dados

O banco de dados é o produto final de uma pesquisa de mercado. Dessa forma, ele é um arquivo que compila todas as entrevistas coletadas e prontas para o processo de análise dos dados.

O arquivo geralmente é uma planilha, pronta para ser usada em programas como o Excel. Cada linha representa uma entrevista, enquanto cada coluna é uma pergunta da pesquisa. Nas pesquisas feitas com nosso Painel de Consumidores, o banco de dados segue essa estrutura e está dividido em 4 abas: Labels, Codes, Dicionário e Perfil. Para entender melhor como funciona e como trabalhar com um banco de dados de pesquisa de mercado, clique aqui.

NPS

O Net Promoter Score, ou NPS, é uma metodologia de pesquisa de satisfação muito simples e utilizada por empresas do mundo todo, em todos os segmentos do mercado. Essa pesquisa de mercado consiste em apenas uma pergunta.  “Em uma escala de 0 a 10, o quanto você indicaria a nossa empresa para um amigo?”

Com base nas notas de 0 a 10, os clientes são classificados em três grupos: detratores, neutros e promotores. De forma rápida, fácil e padronizada, essa pesquisa de mercado é muito eficiente para avaliar se seus clientes estão realmente satisfeitos com o seu trabalho.

Recomendado para você:  NPS: tudo o que você precisa saber sobre esse indicador de satisfação de clientes

Ponderação

Ponderação de dados significa atribuir pesos, basicamente. Ponderar os dados da pesquisa de mercado é atribuir pesos diferentes a casos, respostas ou entrevistas de pessoas ou grupos diferentes.

Na ponderação, um peso específico é atribuído a uma resposta ou entrevista da pesquisa, a fim de dar a aquele caso a importância devida dentro do universo que está sendo estudado. Assim, o efeito da ponderação é aumentar ou diminuir o impacto de certos casos da amostra.

Agora que você conhece os principais termos de pesquisa de mercado, que tal aprender a fazer uma pesquisa na prática? Clique no banner abaixo para baixar nosso Guia da Pesquisa de Mercado Online. O material é gratuito e vai te ensinar o passo a passo completo para fazer suas próprias pesquisas.

Também poderá gostar de:

4 fatos que você precisa saber antes de fazer uma pesquisa por e-mail Se você quer saber a opinião dos seus clientes, prospects, colaboradores, pessoas que participaram do seu evento ou de a...
As perguntas que não podem faltar em uma pesquisa de satisfação do cli... Fazer uma pesquisa de satisfação do cliente é uma ótima forma de saber o que os seus clientes realmente pensam. Uma boa ...
AUTOR
Daniela Schermann

Daniela Schermann

Jornalista e Líder de Marketing do Opinion Box, é especialista em Inbound Marketing e entende tudo sobre pesquisa e comportamento do consumidor. Prefere ser chamada só de Dani e está sempre aprendendo alguma coisa nova.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail