O que é data-driven e como se tornar uma empresa orientada por dados

Pedro D'Angelo
O que é data driven e como se tornar uma empresa orientada por dados

Empresas data-driven são aquelas que maximizam o potencial que só os dados certos oferecem. A função dos dados coletados nessas empresas é transformar informação em ação e ações novamente em dados.

Mas o que isso quer dizer na prática? Por que tem se falado tanto em empresas data-driven e como garantir que o seu negócio funciona nessa lógica?

É disso que vamos falar agora.

Descubra o que é uma empresa data-driven e como as organizações orientadas por dados podem crescer e faturar muito mais do que quem não usa essa abordagem!

O que é data-driven?

O termo data-driven quer dizer, em tradução livre, orientado por dados. Só com essa explicação já dá para imaginar o que isso significa na prática, não é mesmo?

Uma empresa orientada por dados é uma empresa que cultiva a cultura de usar continuamente dados e inteligência de negócios para tomar todas as decisões estratégicas. Atuando nesse formato, todas as áreas e funcionários da empresa têm acesso a uma série de dados relevantes, sendo que a empresa os encoraja a adotá-los, explorá-los e examiná-los no dia a dia das atividades comerciais e na tomada de decisões.

Mas por que ser data-driven?

A importância de ser data-driven pode ser resumida em uma palavra principal: a segurança. O grande motivo está no fato de que, sendo uma empresa orientada por dados, você pode tomar decisões com base em comprovações e previsões seguras, que devem ser muito mais confiáveis ​​do que decisões baseadas em suposições ou percepções.

É o mesmo motivo pelo qual nós sempre falamos aqui no blog do Opinion Box sobre a importância das pesquisas de mercado. A era do achismo acabou. As empresas podem e devem usar dados coletados, como os de pesquisas de mercado, para garantir que não darão nenhum passo no escuro.

Aliás, as pesquisas de mercado terão um papel importante no próximo tópico. Continue lendo para conferir quais dados coletar e de donde eles surgirão.

Para reforçar a importância de ser data-driven no mercado atual, tome nota de alguns dados alarmantes divulgados pela Gartner sobre o estado de maturidade das empresas em relação ao uso de dados:

  • Apenas 3% dos dados coletados são efetivamente usados para algo.
  • Os profissionais perdem 37% do seu tempo procurando os dados que precisam.
  • Ao mesmo tempo, os profissionais perdem 23% do seu tempo gerenciando os dados.

Como coletar dados: fontes e informações importantes para empresas

Existem diferentes fontes que você pode utilizar para ter uma gestão eficiente baseada em uma cultura de dados.

É claro que existem fontes de dados complexas e avançadas, baseadas em inteligência artificial, machine learning e big data. Mas mesmo pequenas empresas e negócios podem ter uma cultura baseada em dados e coletar informações em fontes diversas.

Antes de mais nada, portanto, olhe para os seus dados internos. Relatórios, dados de vendas e outros indicadores gerados pela própria empresa são inesgotáveis fontes de dados.

Além disso, lembre-se que os seus consumidores deixam rastros online. Informações de seu site, Facebook e Instagram, por exemplo, também são importantes fontes de dados.

Ao analisar o Google Analytics do seu site, por exemplo,você vai não apenas medir o tráfego do seu site, mas pode descobrir, por exemplo, de quais regiões do Brasil eles mais acessam e se usam mais dispositivos móveis ou computadores, dentre diversas outras informações que vão te ajudar a entender o comportamento do seu consumidor.

Por fim, pesquisa de mercado e fontes de dados secundários também são importantes fontes de dados para qualquer empresa. Uma simples pesquisa de mercado pode oferecer os dados decisivos para que você entenda o comportamento do consumidor, o posicionamento da sua marca no mercado e até a forma como você bate de frente com seus concorrentes.

O que é data driven e como se tornar uma empresa orientada por dados

Dicas para se tornar uma empresa orientada por dados

É verdade que cada empresa coleta e utiliza seus próprios tipos de dados. Os processos empregados para isso também vão variar de acordo com cada negócio, abordagem e objetivos. Ainda assim, existem algumas dicas que são comuns a todos que querem ser considerados orientados por dados. Leia a seguir as principais dicas para ser data-driven de verdade no seu dia:

Defina metas e acompanhe-as de perto

Dados são um meio, não um fim. Por isso, tenha senha uma visão clara de seus objetivos finais, planejando como cada tática contribui ao longo do caminho e os dados que informarão cada etapa. Faça com que a mentalidade data-driven conste no seu planejamento estratégico e use-a para gerar inteligência competitiva ao longo do tempo.

 

O que é data driven e como se tornar uma empresa orientada por dados

 

Faça com que os dados sejam usados diariamente

Enquanto a equipe de marketing e a de business intelligence são facilmente adaptáveis aos dados, todos os outros funcionários precisam da oportunidade de usar dados relevantes em seus fluxos de trabalho existentes. No nível organizacional, todos os departamentos devem ter suas fontes de dados, aplicações próprias e métricas acompanhadas pelos gestores também baseadas em informações.

Use os dados para definir planejamentos e próximos passos

Os tomadores de decisão mais importantes precisam ter acesso aos melhores dados possíveis. As decisões estratégicas passadas devem ser rastreadas, testadas e reavaliadas em um ciclo de feedback. A liderança deve impor a expectativa de que os dados serão usados ​​para avaliar todas as decisões e confiarem nos dados para minimizar o risco.

Use dados para tentar prever o futuro

Gaste seu tempo usando dados para fazer previsões testáveis, depois tome ações com base nessas previsões e alimente os resultados de volta ao seu processo para melhorar o processo decisório para o futuro. É por meio de dados que você conseguirá trabalhar com análises preditivas. Leia aqui sobre o assunto e descubra a importância dessa termo para o seu futuro.

Tome todas as decisões com uma cultura baseada em evidências

Embora o “pressentimento” e o feeling possam fornecer insights iniciais para a investigação de qualquer assunto, as decisões devem ser tomadas com base nos fatos, não é mesmo? Faça, portanto, com que esse propósito esteja enraizado na cultura organizacional do seu negócio.

Treine todos na sua empresa para usar e interpretar dados com precisão

No processo de se tornar data-driven é fundamental reconhecer que ninguém nasce alfabetizado em dados. Por isso, invista esforços em capacitações para ensinar a todos a interpretar e usar os dados adequadamente em seus trabalhos diários. Todos os funcionários devem entender como determinar se estão usando métricas, objetivos e conclusões corretamente.

Invista na coleta de dados, ainda que gaste tempo e dinheiro

Colete dados de onde quer que sejam gerados, não apenas de fontes facilmente acessíveis. Como já foi citado anteriormente no texto, as fontes de dados são inúmeras. Conheça as que fazem mais sentido para as decisões do seu negócio e use-as a seu favor. A pesquisa de mercado, por exemplo, é uma fonte de dados valiosos que pode ser muito acessível financeiramente – além de fácil de se realizar.

Saiba que você nunca terminará e aceite isso

Entenda que sua equipe de análise tem mais trabalho do que jamais será capaz de conclui. Ser data-driven é gerar dados o tempo todo e, assim, o ciclo de coleta, análise e ação a partir dessas informações é eterno. Aceite essa realidade e, a partir daí, seja rigoroso quanto à priorização. Verifique se sua empresa tem uma mentalidade de melhoria contínua e está sempre procurando oportunidades para otimizar processos existentes e capturar novos dados. Se sim, você pode se considerar data-driven de verdade!

Quer continuar aprendendo sobre o papel dos dados no sucesso de um negócio? Então clique na imagem abaixo e acesse nosso ebook sobre cultura de daados!

Também poderá gostar de:

AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.