Pesquisas para Growth Hacking: como a pesquisa de mercado te ajuda a crescer

Pedro D'Angelo
Pesquisas para Growth Hacking: como a pesquisa de mercado te ajuda a crescer

Já ouviu falar ou pratica growth hacking na sua empresa? Então agora é hora de vermos juntos como as pesquisas para growth hacking vão te ajudar a crescer ainda mais!

O termo Growth Hacking, que já é amplamente conhecido nos Estados Unidos, vem se tornando cada vez mais popular por aqui. Muitas empresas estão contratando gente que entende do assunto para os seus times e percebendo as vantagens competitivas que este profissional pode trazer.

Ainda não sabe o que é Growth Hacking? Estamos aqui para te ajudar! Melhor ainda, vamos além. Continue lendo para descobrir o que é Growth Hacking de verdade e como a pesquisa ajuda as empresas que querem crescer de forma acelerada com essa estratégia.

O conceito de Growth Hacking

Se você se lembrou dos hackers da computação, por incrível que pareça, não está tão distante da definição. Os hackers são pessoas com conhecimento muito avançado e com uma persistência muito grande para conseguir uma informação ou desvendar um sistema. Só que, no caso dos hackers da informática, normalmente essa dedicação não é usada para o bem. Aqui, ela é usada para o crescimento – em inglês, growth.

O termo foi cunhado por Sean Ellis para definir o profissional que tem como único foco fazer crescer as métricas de conversão de um produto ou serviço. Através dos dados e dos recursos tecnológicos disponíveis, ele deve propor formas inovadoras e não convencionais de atrair novos usuários e vendas, aumentar o ticket médio, reter clientes, fazer upsell e cross-sell etc. .

Cases de Growth Hacking

Ainda que seja uma área relativamente nova, o Growth Hacking já estabeleceu alguns cases bem bacanas e conhecidos. .

AirBnb: Um dos famosos casos de Growth Hacking do mundo aconteceu quando a empresa, que criou um espaço na internet para as pessoas cadastrarem suas próprias casas e alugá-las por temporadas para turistas se hospedarem, decidiu fazer uma integração com a Craiglist, uma rede de comunidades online de diversos tipos de anúncios gratuitos. Toda vez que um internauta era abordado por esse tipo de anúncio, ele era direcionado para o AirBnb. Dessa forma, o site de aluguel de casas por temporada conseguiu ampliar de forma muito veloz o seu número de usuários.

LinkedIn: Uma mudança muito simples nas configurações de conta da rede social profissional aumentou o número de usuários de 2 milhões para 200 milhões em poucos meses: os usuários passaram a poder criar perfis públicos. Com isso, o Google e outros mecanismos de busca começaram a indexar as páginas do LinkedIn e a visibilidade da rede social aumentou exponencialmente.

Hotmail: Provavelmente um dos cases mais antigos de Growth Hacking. O serviço de email gratuito se tornou extremamente conhecido e utilizado por milhares de pessoas quando adotou uma estratégia extremamente simples e ousada. Incluiu no rodapé de todos os emails enviados por seus usuários a mensagem: “PS: Eu te amo! Faça sua conta grátis no Hotmail!”.

Competências de um Growth Hacker

Como contratar um Growth Hacker ou como saber se você pode se tornar um? Antes de mais nada, o Growth Hacker precisa ser uma pessoa extratmamente analítica, capaz de monitorar, processar e analisar grande volumes de dados, entender de comportamento do consumidor e de tecnologia. Deve ser uma pessoa voltada para inovação, que vai pesquisar novas ferramentas e buscar formas ainda mais inovadoras de utilizá-las. Deve ser um profissional habituado a pensar fora da caixa e extremamente curioso e persistente.

Recomendado para você:  O que faz um analista de pesquisa de mercado?

Growth Hacking e pesquisa de mercado – o que tem a ver?

Basicamente tudo, para que fique claro.

O bom profissional de crescimento vai realizar constantemente pesquisas para growth hacking. Toda a estratégia de growth depende de testes e de hipóteses sendo comprovadas ou derrubadas para prosperar.

Para tomar decisões e entender o que dá certo e o que não dá, então, pesquisas estarão no centro do trabalho.

O growth hacker precisa, então, conhecer como ninguém os seus clientes e prospects. Isso significa que em diversos momentos serão necessárias pesquisas de hábitos de consumo e outros tipos de pesquisa para entender o comportamento do consumidor.

Além disso, ele vai desenvolver algumas hipóteses e teorias, que certamente precisarão ser testadas antes de serem implantadas, para que ele não desperdice tempo e dinheiro. Para isso, nada melhor do que realizar uma pesquisa de teste de conceito ou de produto com uma amostra de clientes.

O Growth Hacker é um pesquisador por natureza, e assim como outras profissões que estão em alta, tem tudo a ver com pesquisa de mercado.

Pesquisas para Growth Hacking: os tipos de pesquisa indispensáveis

O growth hacking é uma estratégia muito ampla e que se baseia na infinidade de possibilidades que o profissional pode testar para crescer.

O crescimento vem a partir de uma série de testes e pesquisas, então é difícil limitar os principais tipos de pesquisas para growth hacking que devem ser apresentadas para você. Mesmo assim, selecionei algumas que não podem faltar na sua estratégia de crescimento:

Avaliação de site/aplicativo

Muitos dos testes mais comuns de growth hacking vão acontecer para avaliar a usabilidade do consumidor. Exemplo desse uso nas pesquisas para growth hacking, portanto, é a realização de avaliações de sites e apps.

Os sites das empresas, bem como os aplicativos mobile, são pontos de contato importantes para todo tipo de empresa. A navegação em um site, blog ou app para celular podem guiar o consumidor ao longo da jornada de compra, resultar em vendas e, consequentemente, crescimento.

Por isso é que vale investir em pesquisas para avaliar páginas de sites e blogs e aplicativos. Com o feedback direto do usuário será muito mais fácil realizar qualquer mudança para melhor.

Pesquisa de satisfação

As pesquisas de satisfação sempre acabam aparecendo nas listas de pesquisas sugeridas para qualquer profissional ou empresa. Isso é porque, como sempre reforçamos, elas oferecem um feedback fundamental para melhorar qualquer estratégia.

Ouvir diretamente o seu cliente é a forma mais simples e eficaz de conseguir dados para crescer. Quando uma empresa cria um vínculo com seu cliente, ele se sente no direito e no dever de fazer com que o serviço melhore cada vez mais.

Pensando nas pesquisas para growth hacking, nada mais natural que conversar direto com o seu cliente e ouvir o que ele tem a dizer.

Pesquisas para Growth Hacking: como a pesquisa de mercado te ajuda a crescer

Avaliações de imagens e vídeos

Outra forma de usar pesquisas para growth hacking é testar imagens, vídeos, botões e outros objetos com seu público-alvo.

Imagens e vídeos no questionário de pesquisa são ótimos recursos para deixá-lo mais dinâmico. Do ponto de vista de growth, esses elementos são estratégicos para chamar atenção do consumidor, convencê-lo a conhecer seus produtos e vender mais.

Teste de produto

Teve uma ideia de novo produto? Quer saber o que os consumidores pensam do seu produto que já está no mercado? Quer aprimorar o que já tem?

As pesquisas de teste de produto ajudam a avaliar o conceito daquela solução, o público a que se destina, a melhor forma de precificar o produto ou serviço e muitos outros insights. Testar vários pontos do seu produto ajuda a lançar soluções que vendem mai e conquistam de verdade o consumidor. Por isso, essa é uma das pesquisas de growth hacking para se lembrar e colocar em prática.

Quer entender melhor como usar pesquisas para growth hacking e as vantagens da pesquisa de mercado para cada estratégia? Confira também nosso ebook sobre pesquisas voltadas para marketing e vendas.

É só baixar no banner abaixo e aprender a divulgar e vender melhor seu negócio a partir de dados de pesquisa!

Também poderá gostar de:

Escala de Likert: como usar a pergunta de escala no seu questionário d... Já ouviu falar na escala de Likert? Descubra aqui como utilizar a pergunta de escala na sua pesquisa de mercado corretam...
Pesquisa presencial ou pesquisa de mercado online: quais são as difere... Quando decidimos fazer uma pesquisa de mercado, precisamos tomar uma série de decisões sobre o projeto que vamos desenvo...
AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail