Pesquisa Meios de Pagamento no Brasil: dados sobre os principais meios de pagamento do consumidor brasileiro em 2022

Maria Luísa Andrade
Pesquisa Meios de Pagamento no Brasil: dados sobre os principais meios de pagamento do consumidor brasileiro em 2022

A pandemia mudou a forma como fazemos pagamentos. Depois de dois anos, a digitalização dos meios de pagamento está cada vez mais forte. Mas será que os consumidores estão aderindo às inovações? 

Para garantir que você está oferecendo os melhores meios de pagamento para seus clientes e fazendo o maior número possível de vendas, aqui estão as principais informações que você precisa saber sobre os métodos de pagamento.

Meios de pagamento mais usados

Os meios de pagamento mais usados no Brasil são o cartão de crédito (80%), o pix (77%), o dinheiro (73%) e o cartão de débito (66%). 

No entanto, esse cenário vem se modificando. As carteiras digitais estão ganhando destaque: 47% dos entrevistados – ou seja, quase metade -, utilizam essa forma de pagamento. Além disso, os QR codes já são utilizados por 65% para realizar ou receber pagamentos via Pix.

Enquanto formas de pagamento digitais se popularizaram, algumas que já foram muito usadas pelos brasileiros estão ficando para trás. Atualmente, o cheque é usado por apenas 13% dos entrevistados. 

Os pagamentos em dinheiro também perderam seu favoritismo, comparando com os dados de 2021. Na edição anterior o dinheiro chegava a 78% das pessoas utilizando.

Será o fim do dinheiro físico? 

A pandemia do coronavírus, com as medidas de distanciamento, influenciou no avanço dos pagamentos digitais. Nesse sentido, o dinheiro físico está sendo menos usado, enquanto formas de pagamento que precisam de menos interações ganham destaque.

71% dos entrevistados acreditam que os meios digitais vão acabar com o dinheiro de papel no futuro. Em contrapartida, essa forma de pagamento ainda é a terceira mais utilizada no país. 

Nesse sentido, a pesquisa mostra que estamos em direção a um amanhã com cada vez menos dinheiro físico. Mas não completamente sem ele. 

Além disso, nos aplicativos de transporte, o dinheiro aparece como a segunda forma de pagamento mais usada, com 24% de preferência. Em apps de refeição, o cenário é semelhante e o dinheiro é usado por 21% dos entrevistados.

O Pix veio para ficar 

O Pix transformou o modo como fazemos pagamentos, e é utilizado por quase todos os brasileiros. O pagamento instantâneo, lançado pelo Banco Central em 2020, já foi usado por 90% dos entrevistados.

Segundo a pesquisa, 77% das pessoas acreditam que o pix mudou para melhor a forma como fazem pagamentos no dia a dia. O motivo que leva 78% a gostarem tanto dessa forma de fazer pagamentos é a possibilidade de fazer transferências sem pagar taxas. 

Entre aqueles que não aderiram o Pix, os principais motivos para não utilizar são: não achar confiável (53%), não saber que existia essa opção (21%) e não querer um novo meio de pagamento (15%).

Além disso, a rejeição ao Pix é mais frequente entre os mais velhos: 11% das pessoas de 50 anos ou mais afirmaram não usar a solução.

Uso do cartão de crédito

O meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros está se tornando cada vez mais tecnológico. Agora, não é mais preciso estar com o cartão de crédito para poder usá-lo. 

Com a criação do pagamento por aproximação, você pode cadastrar o seu cartão de crédito em um dispositivo móvel e acessá-lo quando quiser. O pagamento por aproximação com smartphones é feito por 37% dos entrevistados.  

Uma outra vantagem do cartão de crédito com relação às outras formas de pagamento é a possibilidade de parcelar as compras. O parcelamento faz parte do hábito de compra do consumidor brasileiro. Segundo a pesquisa, 42% dos entrevistados parcelam as compras sempre que tem a possibilidade. 

Além disso, o crédito é um aliado do consumidor, pois aumenta o poder de compra. 64% concordam que parcelar no cartão de crédito ajuda a poder comprar mais coisas.

O golpe tá aí

Apesar das facilidades que o cartão crédito trás na hora de pagar, a segurança pode ser um problema. Nesse sentido, a pesquisa mostrou que os golpes e tentativas de fraude estão muitas vezes ligados a essa forma de pagamento, 25% já tiveram seu cartão de crédito clonado. 

Ainda assim, existe a possibilidade de cair em um golpe em todo lugar. Por isso, é preciso estar atento, uma vez que 48% das pessoas entrevistadas já foram vítimas de golpes, fraudes ou tentativas de fraudes. 

Pagamento via WhatsApp

Em 2021, o WhatsApp inaugurou a função de transferência de dinheiro e realização de pagamentos, o WhatsApp Pay. 

A rede social, que é o aplicativo mais usado em todo o país, não teve uma boa aderência com a sua nova ferramenta. 83% nunca utilizaram o WhatsApp Pay. O maior motivo para isso, apontado por 48%, é o medo de cair em fraudes.

A aversão não é à toa, já que 6% dos usuários já caíram em golpes por WhatsApp. 

Sobre a pesquisa

Por fim, para realizar essa pesquisa, fizemos mais de duas mil entrevistas em maio de 2022 com mulheres e homens de todos os estados brasileiros, através do Painel de Consumidores do Opinion Box.

Você pode conferir o infográfico completo clicando no banner abaixo.

Caso queira fazer a sua própria pesquisa de mercado com seus colaboradores ou com qualquer público de internautas brasileiros, fale com o nosso time de especialistas. .

Também poderá gostar de: