Apps de Mensagem: a popularidade crescente do Telegram

Maria Luísa Andrade
Apps de Mensagem: a popularidade crescente do Telegram

Você consegue se lembrar de como a vida era antes do surgimento dos apps de mensagens no Brasil? Daqueles tempos em que a única possibilidade de comunicação em texto pelo celular era feita através das mensagens SMS, que além de serem cobradas, não permitiam uma comunicação tão fluida e rápida como temos atualmente.

Tudo mudou muito rápido! Ao longo da última década, os aplicativos de mensagens fizeram uma verdadeira revolução nesse aspecto!

Redução de custos, praticidade e rapidez na comunicação são apenas alguns dos benefícios que esses apps vêm nos proporcionando. Mas não para por aí! A concorrência entre eles está ficando cada vez mais acirrada, o que faz com que ferramentas de melhorias sejam frequentemente criadas, beneficiando a nós, consumidores!

Pensando na importância dos apps de mensagens no Brasil, realizamos mais uma vez a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box: Mensageria no Brasil. Confira a seguir os principais insights:

Apps de mensagens no Brasil: visão geral

Desde os últimos 7 anos, a pesquisa Mensageria no Brasil é feita a cada semestre para acompanhar o comportamento do usuário brasileiro em relação aos principais apps de mensagens. Na última edição do Panorama, 5 apps de mensagens no Brasil foram analisados: WhatsApp, Instagram, Messenger, Telegram e Signal.

Nesta edição, analisamos que depois da era das redes sociais, é a vez de os aplicativos de mensageria se afirmarem como um espaço onde marcas e empresas podem se estabelecer e se comunicar com seus consumidores, especialmente através do uso de assistentes virtuais, ou robôs de conversação, também chamados de “chatbots”

O WhatsApp é o queridinho dos brasileiros

O WhatsApp mantém a sua posição como o aplicativo de mensagem preferido dos brasileiros, o aplicativo está presente em 99,2% dos smartphones nacionais. Além disso, houve um aumento no uso do app em seis meses, subiu de 85% para 88% a proporção de seus usuários que abrem o WhatsApp todo dia. 

Em contrapartida, o serviço de transferência de dinheiro através do uso de cartão de débito no WhatsApp continua sem crescimento. Apenas 11% dos usuários do WhatsApp já enviaram dinheiro através do aplicativo de mensageria – mesma proporção verificada seis meses atrás.

WhatsApp Premium

Em maio deste ano, o grupo Meta anunciou que disponibilizará um plano de assinatura opcional no WhatsApp para empresas que atuam no mensageiro. Mas o que aconteceria se lançassem uma versão premium paga, como fez o Telegram em junho deste ano? Será que seus usuários estariam dispostos a assinar o serviço? 

Os dados são promissores, 43% dos usuários estariam dispostos a pagar pela versão premium do aplicativo, dependendo do preço. De acordo com a pesquisa, 24% pagariam até R$ 5/mês; 12%, até R$ 10/mês; 5%, até R$ 20/mês; e 2%, até R$ 50/mês. 

Por outro lado, o Telegram já possui a sua opção premium e cobra R$ 23,99 por mês, contudo a pesquisa mostrou que  até agora apenas 5% dos usuários aderiram à funcionalidade. 

Telegram segue em alta

O Telegram ocupa o quarto lugar no ranking de apps de mensagens favoritos dos brasileiros. Em apenas um ano, subiu de 53% para 65% a proporção de smartphones no Brasil com o Telegram instalado.

O Telegram é mais popular entre os jovens de 16 a 29 anos: 69% têm o app instalado em seu smartphone. Na faixa de 30 a 49 anos são 68%, e no grupo com 50 anos ou mais cai para 53%. 

Atualmente, 66% dos usuários do Telegram participam de canais e 16% deles estão em canais de política. Além disso, 15% dos usuários do Telegram participam de grupos dentro do app para discussão de política.

Chatbots ganham destaque

A pesquisa mostrou também a popularização do uso de chatbots no Brasil. 89% dos usuários brasileiros do WhatsApp afirmam que já foram atendidos por um robô em conversas com empresas dentro do aplicativo de mensageria.

No uso de chatbots por empresas, o WhatsApp está bem à frente dos demais apps de mensageria. No Facebook Messenger, somente 40% dos usuários já conversaram com bots.

Do outro lado no Telegram, 33% dos usuários já tiveram essa experiência. A menor penetração de atendimento automatizado foi constatada no Instagram Direct: apenas 29% dos seus usuários já conversaram com bots por esse canal. 

Comunicação com marcas via apps de mensagens

Os aplicativos de mensagens vêm se tornando cada vez mais importantes para estabelecer uma boa relação entre marcas/empresas e consumidores. A maioria dos usuários comunica-se com marcas através do WhatsApp (81%) e do Instagram (66%). 

Em relação à finalidade da comunicação, a grande maioria utiliza esses recursos para suporte técnico e para receber promoções e comprar produtos e serviços.

No WhatsApp, por exemplo, existem diversos perfis feitos para divulgarem lojas e marcas. Sendo assim, 80% dos respondentes afirmaram que utilizam da plataforma para tirarem dúvidas/pedir informações, e apenas 5% dos entrevistados que utilizam o WhatsApp não acham adequado se comunicarem com uma  marca ou empresa através do app.

Além disso, entre os usuários que se comunicam com marcas na plataforma, 72% utilizam para receber suporte técnico e serviços e 56% utilizam para comprar produtos e serviços.

Sobre a pesquisa

Para realizar essa pesquisa, escutamos 2.073 brasileiros com mais de 16 anos de idade que acessam a Internet e possuem smartphone, respeitando as proporções de gênero, idade, renda mensal e distribuição geográfica desse grupo. 

As entrevistas foram feitas através do nosso Painel de Consumidores, entre 13 e 27 de julho de 2022. Esta pesquisa tem validade estatística, com margem de erro de 2,1 pontos percentuais e grau de confiança de 95%.

Faça também a sua pesquisa de mercado, entre em contato com um de nossos especialistas para saber mais!

Também poderá gostar de: