Pesquisa de mercado via chatbots: Aplique questionários em apps de mensagem

Renata Dias Ferreira (Autora convidada)
Pesquisa de mercado via chatbots: Aplique questionários em apps de mensagem

Para consultar um amigo sobre um restaurante bacana para jantar, você enviaria mensagem pelo WhatsApp ou pelo Messenger, certo? Para saber a opinião de seus clientes e fazer uma pesquisa de mercado com eles, você também pode usar esses aplicativos de mensagem.

Nesse novo formato, quem faz as perguntas pode ser um pesquisador ou um chatbot, solução que automatiza parte do questionário. Para saber o que os respondentes achariam desse novo formato, nós da Take nos unimos ao Opinion Box para testá-la.

Primeiros testes

Fizemos em parceria com o Opinion Box a primeira pesquisa de mercado via chatbots do país. Buscamos entender como a comunidade de respondentes iria reagir à nova ferramenta. Um dado interessante mostrou que 76% das pessoas que utilizaram o Facebook Messenger para participar da pesquisa aprovaram a ferramenta.

Como se trata de uma grande novidade, a taxa de retorno ainda ficou abaixo da registrada na pesquisa pelo site: 25% contra 70%. No entanto, com a popularização crescente dos bots, acreditamos que, aos poucos, a adesão a esse novo formato de pesquisa aumente, impulsionada especialmente pela qualidade da experiência.

Recomendado para você:  Chatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do país

Embora esse novo formato de pesquisa traga benefícios, é importante prestar atenção em alguns detalhes antes de testar essa novidade.

Quando fazer uma pesquisa de mercado via chatbot?

O primeiro teste mostrou que os chatbots podem ser uma nova forma muito eficiente de realizar pesquisas online. Se você já conhece seu público e já desenvolveu uma persona, verifique por quais canais ela se comunica. Se ela não utilizar aplicativos de mensagem, talvez seja melhor utilizar outros meios para fazer a pesquisa. Mas se ela é bem ativa no Facebook, usa Skype ou Slack no trabalho e passa o dia conversando no WhatsApp, bom sinal: uma pesquisa via mensagens pode ter maior adesão.

Existem várias plataformas para construção de chatbots. Algumas delas (como o BLiP) permitem que você crie um chatbot e publique automaticamente em mais de um aplicativo de mensagens. Pode ser uma boa sugestão caso você perceba que seu público utiliza apps diferentes em contextos diferentes.

Por que usar os chatbots para fazer pesquisas de mercado?

Um bom motivo para testar a pesquisa via mensagens é a popularidade desse tipo de app entre os consumidores. 89,5% deles possui o Whatsapp em seu smartphone e 57,9% possui o Messenger (segundo pesquisa realizada por Opinion Box e Mobile Time). Dessa forma, você conversa com as pessoas em um ambiente que já é confortável e prático para elas.

Assim como outras formas de pesquisa de mercado online, a conversa via app oferece vários recursos multimídia: envio de áudio, vídeos, e outras formas de interatividade. Responder a um questionário com grande número de perguntas pode ser mais interessante com esse tipo de conteúdo. A consolidação dos dados é feita de forma automática para que a equipe especializada possa analisá-lo.

Vale dar destaque também para as possibilidades de personalização para cada respondente. Assim como outras ferramentas online, os chatbots também permitem o recurso de lógica, ou seja, mostrar ou omitir perguntas de acordo com o perfil ou com as respostas anteriores do consumidor. Isso pode poupar um pouco de tempo do respondente, além de tornar a experiência rica.

Quer fazer uma pesquisa de mercado via chatbot? Converse com o Opinion Box e com a Take.

Também poderá gostar de:

AUTOR
Renata Dias Ferreira (Autora convidada)

Renata Dias Ferreira (Autora convidada)

Analista de marketing na Take e gerencia o blog Chatbots Brasil. Apoiou e acompanhou o desenvolvimento de chatbots na Take, com destaque para o Take.Bot e o chatbot do Skank.