Senhas e biometria nos smartphones: pesquisa revela dados curiosos sobre o brasileiro

Senhas e biometria nos smartphones: pesquisa revela dados curiosos sobre o brasileiro

Quando pensamos em senhas e biometria nos smartphones, logo pensamos em segurança, certo? Falando nisso, você conhece alguém que não tem senha no celular atualmente? Com o avanço da tecnologia nos últimos anos, a proteção e bloqueio dos smartphones através da biometria também vem ganhando cada vez mais espaço. 

Uma vez que estamos concentrando cada vez mais dados e informações pessoais nos celulares, é natural que a preocupação em relação à proteção de dados e privacidade também aumente.

Considerando a importância desse assunto, o Opinion Box e o site de notícias Mobile Time fazem uma pesquisa anual e independente sobre senhas e biometrias nos smartphones, analisando o comportamento do brasileiro.

Aumento do spam telefônico e LGPD

Para conter a disseminação de dados e informações pessoais dos usuários de forma indevida por empresas, a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais) entrou em vigor. Ainda assim, uma porcentagem considerável dos usuários ainda não conhecem a lei. De acordo com a última pesquisa realizada, 48% dos usuários nunca ouviram falar na LGPD.

Mesmo com o novo cenário da proteção de dados proporcionado pela LGPD, ainda é alto o número de empresas que não se adequaram à lei. 86% dos usuários já receberam uma chamada de telemarketing no celular com dados pessoais que não reconhecem ter compartilhado com a empresa que ligou, ferindo as regras da LGPD.

Ou seja, ainda há um caminho longo pela frente rumo à proteção e privacidade de dados dos brasileiros. É preciso uma maior divulgação da lei, para que mais pessoas tenham conhecimento de seus direitos.

Senhas e biometria nos smartphones: índices de confiança na gestão de dados pessoais

Outro fator que chamou a atenção nos resultados da pesquisa foram os índices de confiança na gestão de dados pessoais. Em quais sites/empresas você costuma confiar mais ou menos em relação aos cuidados com suas informações?

Os bancos são as instituições em que as pessoas mais confiam a gestão de seus dados pessoais. 56% dos respondentes confiam no gerenciamento de dados feito pelos bancos. Em contrapartida, as redes sociais são as que mais geram mais desconfiança entre os brasileiros: apenas 22% confiam no modo em que é feito o gerenciamento de dados por lá.

O gerenciamento de dados feito pelas operadoras de telefonia também causam bastante desconfiança nos brasileiros. 36% dos usuários desconfiam do modo em que é feito o gerenciamento de dados e informações nessas plataformas.

Como o brasileiro desbloqueia o celular?

Atualmente, dependendo do modelo do smartphone, existem diversas possibilidades de desbloqueio da tela. A leitura de digital é o método mais utilizado pelos usuários: metade dos entrevistados afirmaram que desbloqueiam a tela por esse meio.

O desbloqueio pela senha desenhada na tela perdeu espaço no país: a porcentagem de pessoas que utilizam esse meio caiu de 24% para 19%. Além disso, outro dado que chamou bastante a atenção foi a quantidade de pessoas que não bloqueiam o celular, que caiu de 13% para 7% no intervalo de um ano, mostrando que a preocupação com a privacidade dos dados é cada vez maior.

Os aparelhos mais modernos possuem também a tecnologia de desbloqueio da tela através do reconhecimento facial. A utilização desse método aumentou de 5% para 8%. Na medida em que esse recurso for se tornando mais acessível, esse número tende a aumentar.

Como o brasileiro gerencia suas senhas?

Você é daquelas pessoas que usam a mesma senha em todos os lugares ou prefere usar uma senha diferente em cada plataforma? E onde você costuma guardar suas senhas: anotando em algum lugar ou confiando na própria memória?

A pesquisa revelou que 67% dos usuários têm até no máximo 5 senhas diferentes para acesso a serviços digitais e 59% utilizam a mesma senha em diferentes serviços. Além disso, o brasileiro confia em sua própria memória: 63% dos entrevistados guardam suas senhas na memória e apenas 13% preferem guardá-las em arquivos digitais.

A preocupação com a segurança também chamou a atenção: 56% dos entrevistados têm o costume de trocar suas senhas de tempos em tempos por questões de segurança. Além disso, 19% já tiveram algum serviço digital invadido por descobrirem alguma senha.

Senhas e biometria nos smartphones: sobre a pesquisa

Por fim, a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box: Senhas e Biometria no Brasil foi feita com 2036 brasileiros que têm acesso à internet e utilizam smartphones, entre os dias 13 e 16 de outubro de 2020.

Quer saber mais detalhes e insights sobre a pesquisa? É só clicar aqui. Caso você queira conferir outras pesquisas Panorama Mobile Time/Opinion Box, basta clicar no banner abaixo. Lá você pode baixar este e todos os outros materiais da parceria entre o Mobile Time e o Opinion Box.

Quero fazer uma pesquisa de comportamento do consumidor

A pesquisa foi feita com o intuito de analisar o comportamento dos consumidores brasileiros em relação ao uso de senhas e biometria nos smartphones, através do Painel de Consumidores do Opinion Box. Nosso painel conta com mais de 150 mil usuários qualificados para responderem às pesquisas. 

Você também pode fazer a sua pesquisa de comportamento sobre o tema de sua preferência em nossa plataforma de pesquisa. É muito simples! Você pode fazê-la por conta própria dentro da plataforma ou pode contar com o nosso time de especialistas para cuidar do seu projeto do início ao fim!

Ficou com alguma dúvida?  Entre em contato com um de nossos especialistas!

Também poderá gostar de:

AUTOR

Danielle Salgado

Publicitária, fotógrafa e a louca dos gatos. Apaixonada por Marketing, adora descobrir coisas novas e falar sobre elas. Tem o sonho de viajar pelo mundo.