Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Pedro D'Angelo
Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Março de 2020 poderá ser conhecido no futuro como o mês que mudou definitivamente o comportamento e os hábitos das pessoas pelo mundo. Com o avanço da pandemia do novo coronavírus por todos os continentes, quarentenas impostas pelos governos e outras grandes mudanças do tipo, resolvemos pesquisar como tudo isso vem impactando o comportamento do consumidor. Por isso, resolvemos lançar uma pesquisa sobre coronavírus no Brasil e este artigo traz os principais resultados.

Confira a seguir os principais dados e análises sobre o atual momento da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

Pesquisa sobre coronavírus no Brasil: principais dados sobre hábitos de compra e consumo

Nossa pesquisa teve como objetivo investigar principalmente os hábitos de compra e consumo do brasileiro durante a crise causada pela pandemia.

Para ajudar tanto as pessoas que estão em isolamento quanto os gestores de empresa de qualquer segmento ou tamanho, esta é a primeira de uma série de pesquisas para avaliar os impactos da COVID-19 no comportamento dos consumidores brasileiros.

Veja agora os principais resultados da primeira pesquisa sobre coronavírus no Brasil:

Mudanças nos hábitos dos brasileiros

Enquanto as autoridades recomendam isolamento social, governos decretam o fechamento de estabelecimentos comerciais e outras medidas são tomadas para conter a pandemia, vários hábitos do dia a dia precisaram mudar.

Tivemos que nos adaptar a políticas de home office, a não sair de casa exceto por motivos essenciais e, entre outras transformações no dia a dia, a pesquisa sobre coronavírus no Brasil quis saber: o que mudou na sua rotina? O que você deixou de fazer ou passou a fazer em razão da pandemia?

Os resultados mostram que as medidas de isolamento foram bem absorvidas pela população.  Os destaques que comprovam isso são:

Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Deixar de frequentar eventos e demais locais de aglomeração é uma das principais medidas adotadas pelos governos que buscam frear o avanço do vírus. Ao mesmo tempo, shoppings, restaurantes e bares estão entre os estabelecimentos fechados obrigatoriamente em diversas capitais brasileiras.

Enquanto isso, novos hábitos foram adquiridos pela população. A pesquisa mostra que o brasileiro não só está evitando sair e encontrar pessoas, mas se cuidando também individualmente.

Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Consumo de produtos durante a pandemia

Se os hábitos mudaram e essa análise passa pela forma como fazemos compras, frequentamos lojas e nos preocupamos mais com algumas questões, o consumo de produtos também muda.

Perguntamos aos entrevistados os produtos que tiveram aumento no consumo, que diminuíram ou que se mantiveram iguais. Os produtos que mais sofreram mudança no consumo foram produtos de limpeza, que aumentaram para 45%, e produtos de higiene pessoal, 43%.

Esse dado ajuda a comprovar a mudança de hábito causada pelo vírus, conforme apontado pelos consumidores que passaram a fazer mais tarefas domésticas, aumentaram os cuidados com a higiene  e passaram a higienizar melhor os alimentos que chegam em casa.

Além disso, é claro, o consumo de produtos de limpeza e higiene pessoal estão totalmente ligados aos cuidados oficias para se prevenir contra o coronavírus. Lavar as mãos, higienizar a casa, objetos e alimentos, são recomendações oficiais dos órgãos de saúde.

Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Impacto na renda e prestadores de serviços

Como as notícias mostram e a pesquisa comprova, o comportamento do consumidor mudou muito. Mas muito além de hábitos de higiene e das medidas de isolamento social impostas para conter a crise, outra preocupação ainda paira na mente do consumidor. De forma geral, 72% afirmam que a pandemia impactou negativamente a sua vida. Destes, para 26% o impacto foi muito negativo.

Os impactos na vida pessoal são inúmeros, e principalmente expressivos quando dizem respeito a renda do brasileiro.

Perguntados sobre a expectativa diante da crise, 60% acham que sua renda vai diminuir neste período. Em contrapartida, 47% acreditam que os gastos vão aumentar. 

Nesse cenário, existem negócios e profissionais que conseguem se adequar mais facilmente à nova realidade. Outros, nem tanto.

Enquanto empresas inteiras trabalham de casa e o comércio se reinventa com opções de delivery, existem algumas categorias de profissionais que, infelizmente, não conseguem se adequar ao isolamento social.

Prestadores de serviço, como profissionais de beleza e estética, babás e diaristas, tem mais com o que se preocupar nessa situação.

Na pesquisa sobre coronavírus no Brasil, perguntamos se o brasileiro já cancelou ou suspendeu algum serviço diante da pandemia:

  • 25%  deixaram de usar serviços de beleza e bem-estar, como manicures e cabeleireiros;
  • 13% suspenderam atividades de serviços de manutenção, como pedreiros e eletricistas;
  • 12% dispensaram suas faxineiras ou diaristas;
  • 9% deixaram de fazer as consultas com psicólogos e terapeutas.

Por outro lado, existe uma movimentação, ainda que pequena, de pessoas que estão decididas a pagar mesmo sem usufruir do serviço. 

  • 30% vão continuar pagando faxineiras e diaristas;
  • 28% vão continuar pagando as babás;
  • 27% dispensaram empregadas mensalistas de comparecer, mas garantiram o emprego e o salário

O caso de empregadas mensalistas também puxa uma possibilidade específica para alguns prestadores de serviço: o adiantamento das férias. 28% das empregadas terão férias adiantadas. O mesmo acontecerá para 23% das babás e 20% de professores particulares.

Veja um panorama sobre os prestadores de serviço durante a crise do coronavírus no Brasil:

Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Mais dados sobre o impacto do coronavírus no Brasil

Os dados citados acima fazem parte de um relatório completo sobre o impacto do coronavírus no Brasil até o dia 27 de março.

Além do que você leu até agora, a pesquisa aborda a percepção sobre qualidade de serviços, o crescimento de usuários em algumas categorias de serviço e outros pontos relevantes sobre compra e consumo no Brasil.

Para acessar o relatório completo gratuitamente, clique na imagem abaixo.

Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Informações técnicas da pesquisa sobre coronavírus no Brasil

A pesquisa foi coletada entre os dias 25 e 27 de março, com internautas do Painel de Consumidores do Opinion Box. Foram realizadas 2.151 entrevistas, com pessoas maiores de 16 anos, respeitando as proporções de sexo, faixa etária, renda familiar e região do Brasil onde moram.

Para entender melhor como funcionam as entrevistas no Painel, veja aqui como ele é composto e como são realizadas as pesquisas.

Caso queira se aprofundar nos hábitos do consumidor brasileiro ou estudar o comportamento do seu público-alvo, você pode realizar as suas próprias pesquisas sobre o tema.

Você e sua empresa sempre podem contar com o Opinion Box para realizar pesquisas online de forma simples, rápida e acessível. Além disso, em momentos mais difíceis como o que vivemos, conte com a ajuda de profissionais de pesquisa para entender melhor seus desafios e como as pesquisas vão ajudar.

Converse com a gente para saber como tomar decisões mais seguras em um momento tão incerto como o atual. É só clicar no banner abaixo para agendar uma consultoria gratuita com os especialistas do Opinion Box.

Pesquisa sobre Coronavírus no Brasil: impacto nos hábitos do consumidor

Também poderá gostar de:

AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.