O que é crivo de pesquisa e como funciona a qualificação de respondentes

Pedro D'Angelo
O que é crivo de pesquisa e como funciona a qualificação de respondentes

Profissionais que realizam ou lidam de qualquer forma com pesquisas de mercado já devem ter esbarrado no termo crivo de pesquisa. 

Se você já respondeu a uma pesquisa de mercado, como entrevistado, também pode ter encontrado o termo “crivo”. Ele aparece quando sua pesquisa é finalizada antes da hora, por uma série de razões.

Vamos agora descobrir o conceito de crivo de pesquisa e entender, com exemplos práticos, como funciona a qualificação de respondentes de pesquisas.

Além disso, é claro, você também vai aprender a segmentar corretamente a sua pesquisa, a partir do crivo certo.

O que é crivo de pesquisa de mercado?

O crivo de uma pesquisa é o principal critério para qualificar os respondentes do seu estudo.

Na prática, o crivo é uma pergunta que funciona como um filtro. A partir de determinadas respostas, o respondente será considerado apto ou não para continuar avançando no questionário.

Para entender melhor o conceito de crivo de pesquisa, vamos a um exemplo. Vamos supor que você está realizando uma pesquisa para avaliar a imagem de uma marca. Nessa pesquisa, seu objetivo é identificar o que o público de uma marca tem de percepção sobre ela.

Portanto, obviamente, o questionário só deve ser respondido por quem realmente conhece, comprou ou já ouviu falar na marca investigada.

Para garantir que só esse público responderá ao questionário, é necessária uma pergunta de crivo, que filtrará os respondentes aptos a continuar a pesquisa.

Qualificação de respondentes de pesquisa: como funciona?

O sucesso de uma pesquisa de mercado está totalmente ligado à forma como os seus respondentes são segmentados e escolhidos para participar do estudo.

Para que os dados de pesquisa sejam realmente relevantes, você deve ter certeza que está entrevistando o público certo. Imagine que você prestar a lançar um novo produto. Se você entrevista pessoas aleatórias, fora do seu público-alvo, as respostas delas podem não ser válidas para o que você quer descobrir.

De repente, as pessoas que você entrevistou dizem que comprariam o novo produto. Porém, na hora em que ele é lançado, ninguém dá bola. Isso pode significar que falhou o processo de qualificação de respondentes da sua pesquisa.

O crivo de pesquisa é a ferramenta que resolve esse problema. Logo no início do questionário, uma ou mais perguntas devem ser incluídas justamente para filtrar pessoas que não fazem parte do seu público-alvo.

Essas perguntas são sempre incluídas entre as primeiras para que o respondente já saiba, logo de cara, se está ou não apto para responder o restante.

O que é a segmentação de mercado e qual sua relação com o crivo?

Segmentação de mercado é um processo que consiste em classificar o seu público em diferentes grupos e segmentos com base em certas características. O membro desses grupos compartilha características semelhantes e tem alguns comportamentos padronizados em relação ao grupo.

Entender o que é segmentação de mercado pode ser um passo decisivo para aprender de vez o que é a qualificação de respondentes. Quando você conhece a fundo seu público-alvo e consegue segmentá-lo corretamente, a progressão natural é aplicar esse conhecimento nos seus estudos e pesquisas de mercado.

Para entender de vez o que é segmentação de mercado, clique aqui e leia nosso artigo sobre o tema!

Como definir o crivo certo para suas pesquisas

O crivo de pesquisa certo vai variar de acordo com o objetivo de cada questionário. Por isso, não existe apenas um crivo ideal, mas aquele que vai de encontro aos dados que você busca.

Em uma pesquisa de satisfação, por exemplo, o crivo de pesquisa ideal é já começar perguntando: você comprou o produto X nos últimos tempos?

Esse é um exemplo clássico, mas existem outras situações que pedem algumas dicas específicas. Alguns tipos de crivo de pesquisa que você deve conhecer e considerar de acordo com seus objetivos são:

Características sociodemográficas

Existem pesquisas que requerem um público facilmente segmentado por características sociodemográficas.

Esse é um tipo de crivo bastante fácil de ser aplicado naos questionários. Caso seu produto seja voltado apenas para o público feminino, pergunte o sexo do respondente no início. A pergunta de sexo é o crivo que só deixará avançar quem se identificar como sexo feminino.

O mesmo se aplica para faixas etárias, faixas de renda familiar e local onde seu público mora.

Hábitos de compra e consumo

Algumas pesquisas de mercado são focadas em desvendar o comportamento do consumidor. Esses questionários passam por hábitos de compra, formas de pagamento, frequência de consumo e outros pontos específicos do comportamento do seu público.

Para a qualificação de respondentes nesse caso, é importante explorar esses hábitos logo de cara.

Alguns exemplos de crivos de pesquisa de hábitos de compra e consumo envolvem:

  • Você tem o costume de comprar esse produto?
  • Com que frequência você consome determinado produto?
  • Você tem hábito de comprar ou contratar produtos no segmento X?

Crivo por poder de decisão

Também é importante filtrar em pesquisas de mercado as pessoas que tenham ou não o poder de decidir sobre compras e contratações.

Caso você faça um teste de campanha de marketing, por exemplo, de algum produto vendido em supermercados, você deve ter certeza que está falando com os responsáveis pela compra da casa. Por isso, pergunte rapidamente se o respondente é responsável por aquela decisão em sua casa.

Crivos comuns – impedimento de respondentes por relação com a pesquisa

Quando falamos em qualificação de respondentes também é importante citar os crivos que impedem certos tipos de respondentes de seguirem nos questionários. Esse crivo de pesquisa é usado principalmente para eliminar pessoas que possam vir com memória ou conhecimento enviesado e julgamentos já definidos sobre o assunto pesquisado.

Esse é um tipo de crivo de pesquisa bem específico, que barra pessoas como:

  • Profissionais que trabalham com pesquisa de mercado – pois têm afinidade maior com a elaboração de pesquisas e podem ter opiniões enviesadas demais;
  • Pessoas que participaram de pesquisas sobre o mesmo tema recentemente – pois também podem ter opiniões pré estabelecidas de acordo com o que responderam da última vez;
  • Pessoas que trabalham no segmento que você vai pesquisar – um teste de campanha publicitária, por exemplo, é melhor que não seja respondido por profissionais de agências.

Deu para entender como funciona o crivo de pesquisa e como fazer a qualificação dos respondentes do seu questionário?

Caso tenha alguma dúvida, não pense duas vezes: entre em contato com a nossa equipe. É só clicar no banner abaixo para falar com um de nossos consultores gratuitamente!

Também poderá gostar de:

AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.