Inteligência artificial no marketing: 11 aplicações práticas para as empresas

Daniela Schermann
Inteligência artificial no marketing: 11 aplicações práticas para as empresas

Muitas marcas e empresas já estão utilizando inteligência artificial no marketing para melhorar a experiência do consumidor, a divulgação da marca e a análise de dados. Veja as principais aplicações práticas de inteligência artificial no marketing!

Já faz um tempo que a inteligência artificial está deixando o universo da ficção científica e adentrando o nosso cotidiano.

Muitos produtos e serviços que temos acesso a custo relativamente baixo já utiliza inteligência artificial. É o caso, por exemplo, do Netflix e do Spotify.

A inteligência artificial pode facilitar, ampliar e modificar diversos mercados. E no marketing não é diferente. São diversas as formas que marcas e empresas podem se beneficiar do uso de máquinas inteligentes.

Quer conferir alguns exemplos? Acompanhe esse post até o final e veja as vantagens de utilizar a inteligência artificial no marketing.

O que é inteligência artificial?

Muita gente associa a ideia de inteligência artificial a robôs. Ainda que robôs possam utilizar inteligência artificial para simular o comportamento humano, o conceito é muito mais simples do que isso.

Inteligência artificial é a capacidade de máquinas aprenderem e imitarem o comportamento humano. Isso vale para robôs, mas também para computadores, softwares e dispositivos.

Para tomar uma decisão, o cérebro humano identifica padrões. Através de algoritmos de computação, a inteligência artificial faz o mesmo, em uma escala muito maior. Assim, ela simula nossas capacidades de aprendizado e tomada de decisão.

Recomendado para você:  Redes sociais: como funcionam os algoritmos e o que isso tem a ver com você

Aplicações da inteligência artificial para o marketing

Um dos maiores desafios do marketing é entender em profundidade o comportamento do consumidor. Seja para fazer um trabalho de branding, desenvolver uma campanha, criar uma promoção, divulgar um novo produto ou implantar uma ação institucional, é preciso ter em mente o consumidor e entender como aquela ação será percebida pelo cliente final ou prospect.

Portanto, é fácil perceber como uma tecnologia que é capaz de identificar padrões e simular nossas capacidades de aprendizado e decisão pode ser extremamente valiosa para os profissionais de marketing.

Se você ainda pensa que o uso de inteligência artificial no marketing é algo que está por vir, vai se surpreender em como ela já faz parte do dia a dia de marcas e consumidores. Veja os exemplos e aprenda como se beneficiar dessa nova tecnologia:

1. Recomendação de produtos e serviços

Eu citei acima o exemplo da Netflix e do Spotify. As duas empresas, e muitas outras, utilizam a inteligência artificial para aprender as preferências e hábitos do consumidor e assim recomendar produtos e serviços que se encaixam naquele padrão.

Com isso, você melhora a experiência do consumidor, aumenta o relacionamento dele com a sua marca e consegue fazer ofertas de upsell bem mais precisas.

2. Segmentação do público

É fácil imaginar como essa tecnologia pode ser utilizada para segmentar o público de forma cada vez mais específica. As vantagens dessa aplicação de inteligência artificial no marketing são gigantescas e podem otimizar praticamente todas as ações de marketing.

O interessante, aqui, é que os algoritmos são capazes de identificar quais variáveis de fato importam para determinar suas buyer personas e quais não são relevantes. Por exemplo, se uma mulher passa a comprar produtos de bebês, a inteligência artificial entende que ela se tornou mãe ou está prestes a se tornar mãe.

No entanto, se essa compra acontece em datas específicas, como dia das mães ou dia das crianças, o algoritmo desconsidera essa compra e não vai segmentá-la como mãe. Da mesma forma, se a compra acontece uma única vez ou de forma esporádica, ele também entende que são presentes, e não compras para ela mesmo.

Inteligência artificial no marketing: 11 aplicações práticas para as empresas

3. Automação do atendimento

O empoderamento do consumidor e a era da experiência exigem que as empresas consigam dar respostas precisas e rápidas. Uma excelente forma de fazer isso é através da automação do atendimento.

Os bots do Facebook e de chats online são o exemplo mais comum desse tipo de automação. Houve um buzz gigantesco em torno disso. Mas logo em seguida muitas marcas e os próprios consumidores se decepcionaram um pouco (mais ou menos como aconteceu quando o atendimento telefônico começou a utilizar reconhecimento de voz para direcionar o atendimento).

No entanto, os desenvolvedores insistem que esse é apenas o início da automação do atendimento. Muito em breve, dizem eles, será possível percorrer todas as etapas do funil de vendas e concluir a compra sem precisar interagir com um ser humano.

Recomendado para você:  Atendimento ao cliente: dicas, ferramentas e como evitar erros no seu customer service

4. Reconhecimento de voz

Por falar em reconhecimento de voz, esse também vai crescer muito com a inteligência artificial. Afinal, os algoritmos são capazes de aprender vocabulários, frases, expressões, sotaques, maneirismos e muito mais.

O reconhecimento por voz vem sendo amplamente utilizado por canais de atendimento, mecanismos de busca, suporte ao cliente e outros.

5. Mecanismos de busca

Os algoritmos de inteligência artificial conseguiram melhorar imensamente as experiências de busca em sites como Google, YouTube etc.

Desde 2015, o Google vem utilizando inteligência artificial e machine learning para oferecer resultados de busca mais precisos. Hoje, uma estratégia de SEO (Search Engine Optimization) tem que considerar os avanços da inteligência artificial para conquistar as primeiras posições do Google.

Isso vale para texto, voz e imagem.

6. Reconhecimento de imagens

Assim como a inteligência artificial torna as buscas por texto e voz mais avançados, ela também torna as buscas por imagem mais exatas. Isso traz aplicações super interessantes para os negócios, especialmente vendas online.

Este uso da inteligência artificial no marketing pode ajudar sites de e-commerce a indicar produtos não só com base nas compras anteriores e no perfil do usuário, mas também em produtos de um mesmo estilo, por exemplo. Podem ser produtos de categorias absolutamente distintas, mas que visualmente agradam a um mesmo público ou se parecem.

7. Precificação de produtos

A máxima da economia todo mundo conhece: aumenta a oferta, cai o preço. Aumenta a procura, aumenta o preço. Agora imagine aliar a lei da oferta e da procura com inteligência artificial.

Se algum produto começa a ter suas vendas estagnadas, o sistema naturalmente baixa o preço. Da mesma forma, se por algum motivo as vendas aumentam, então o preço também aumenta.

Muitos sistemas já utilizam inteligência artificial para precificação, como sites de venda de passagem aérea, reserva de hotéis, vendas de livro e outros produtos que tem uma flutuação de oferta e procura muito grande.

8. Promoções e ofertas

A inteligência artificial no marketing também pode ser utilizada para estabelecer ofertas e promoções. Isso pode acontecer tanto com base em oferta e procura, como dissemos acima, como com base em hábitos de compra e preferências.

9. Campanhas digitais

Se a inteligência artificial pode estabelecer o preço e a promoção, ela também pode divulgar a campanha. Um disparo de email marketing ou a visualização de um banner no momento certeiro podem fazer toda a diferença na receita da sua empresa.

Os algoritmos podem aprender a frequência com que você realiza uma compra ou identificar outros comportamentos, como visitas a determinados sites, para estabelecer o momento perfeito para exibir uma campanha de marketing digital, enviar um email marketing ou uma notificação com promoção.

10. Análise de sentimentos e gerenciamento de comunidades

Sua marca está presente em diversas redes sociais. Como saber o que está sendo falado sobre você em todas elas e a todo momento? É claro que estamos falando do uso de inteligência artificial para identificar os sentimentos do seu público para gerenciar as diferentes comunidades online.

Já existem diversas ferramentas capazes de interagir artificialmente com seu público. São algoritmos que curtem e até mesmo comentam postagens dos seus seguidores de forma automatizada.

Mas dá para ir muito além e publicar conteúdos relacionados à crítica dos usuários, responder a uma reclamação ou interagir com os advogados da marca. Tudo através do uso da inteligência artificial no marketing.

11. Geração de conteúdo

Sim. A inteligência artificial permite inclusive a geração de conteúdo inédito e exclusivo. Já são vários exemplos de textos produzidos por inteligência artificial que são impressionantes.

Antes de entrar em pânico e pensar que os algoritmos vão roubar seu emprego, pense nas vantagens. Pode ser interessante utilizar inteligência artificial para produzir títulos para o seu post blog, assuntos para o seu email marketing ou chamadas nas redes sociais que vão ampliar a conversão e a interação com seu público.

Pensando de forma resumida, as aplicações de inteligência artificial no marketing servem para conhecer mais a fundo o comportamento do consumidor, gerar e analisar um volume maior de dados ainda mais precisos sobre os hábitos, preferências e atitudes dos clientes e interagir de forma mais profunda com cada um deles, melhorando assim a experiência do cliente com a sua marca.

Também poderá gostar de:

O que é people analytics e como a gestão de pessoas é revolucionada po... People analytics é um conceito que chegou recentemente propondo revolucionar a gestão de pessoas. Mas como isso acontece...
Transformação digital nas empresas: o que é e por que só se fala nisso... Transformação digital é um tema cada vez mais recorrente e atual no dia a dia das empresas. Entenda o que é e porque voc...
AUTOR
Daniela Schermann

Daniela Schermann

Jornalista e Líder de Marketing do Opinion Box, é especialista em Inbound Marketing e entende tudo sobre pesquisa e comportamento do consumidor. Prefere ser chamada só de Dani e está sempre aprendendo alguma coisa nova.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail