Gestão empresarial: pesquisa mostra o nível da maturidade de gestão no país

Gestão empresarial: pesquisa mostra o nível da maturidade de gestão no país

Já não é mais novidade para ninguém que a pandemia afetou a gestão empresarial em praticamente todos os tipos de negócio no país. 

Nesse sentido, empresas que estão em um nível mais avançado de gestão e possuem um planejamento estratégico bem definido certamente sentiram menos o nível desse impacto.

No entanto, grande parte daquelas que não têm seus processos de gestão bem definidos sofreram o impacto.

Para entender melhor como anda esse cenário atualmente, o Opinion Box e a Siteware fizeram o maior estudo sobre maturidade de gestão já feito no país.

Confira a seguir os principais resultados da pesquisa “Maturidade de Gestão 2021: um raio-X das empresas brasileiras e insights para aperfeiçoar a gestão do seu negócio”.

Maturidade de Gestão Empresarial em 2021

Os resultados da pesquisa mostraram que a maior parte das empresas ainda precisa evoluir – e muito – para alcançarem a excelência de gestão, adotando boas práticas do mercado, além do uso de metodologias baseadas em dados e não achismos, que estimulem a eficiência e produtividade do negócio.

Ainda assim, a boa notícia é que, se esse é o caso da sua empresa, ainda dá tempo de mudar essa realidade e alcançar resultados superiores, capazes de levar seu negócio ainda mais longe. Além dos dados, o relatório aponta caminhos e soluções para quem quer se diferenciar da concorrência e adotar uma gestão orientada para a melhoria contínua e excelência. 

Nesse sentido, para avaliar a maturidade do processo de gestão empresarial no Brasil, o estudo foi dividido em quatro pilares: planejamento e melhorias, indicadores e KPIs, processos e padronização e melhoria contínua. Veja em seguida os principais insights de cada um deles. 

Planejamento e melhorias

Quando o assunto é gestão empresarial, o planejamento estratégico desempenha uma importante função para melhorias.

Afinal de contas, ele é uma poderosa ferramenta que serve para entender o contexto e o cenário de uma empresa, identificar oportunidades e ameaças ao negócio e estabelecer os objetivos e metas a serem perseguidos.

Sendo assim, como vivemos em um mundo cada vez mais incerto, dinâmico e competitivo, o planejamento estratégico estimula a agilidade na adaptação. Além disso, ele atua como direcionador das iniciativas que permitirão superar os desafios.

De acordo com a pesquisa, 78% das empresas fazem um planejamento estratégico. Dessas, 7 em cada 10 revisam-no pelo menos uma vez a cada seis meses.

Além disso, entre aquelas empresas que possuem metas e objetivos, cerca de 40% os desdobram até os níveis operacionais e metade estabelece metas até pelo menos o nível de gerência.

No entanto, as melhores práticas de mercado incluem a definição de metas e objetivos para todos os colaboradores de uma empresa, o que torna esse dado um ponto de atenção;

Outro dado que chamou bastante a atenção foi que 34% não sabem quais os métodos de gestão utilizados na empresa em que trabalha. Nesse sentido, podemos perceber que várias empresas têm falhas na comunicação com seus colaboradores. Afinal de contas, todos deveriam conhecer quais são esses métodos de gestão empresarial.

Indicadores e KPIs

Os KPIs (Key Performance Indicators) são utilizados em boa parte das metodologias de gestão empresarial. As decisões em uma empresa devem se basear em fatos e dados e não em percepções. Sendo assim, uma empresa que tem sua gestão baseada em indicadores e KPIs tem muito mais chances de alcançar o sucesso.

Se considerarmos o método de OKRs, os KPIs são uma das formas de medição dos Key Results que compõem um objetivo. Sendo assim, os indicadores são peça fundamental em todos os modelos de gestão.

Recomendado para você:  Como definir KPIs e métricas e implantar uma gestão baseada na cultura de dados

De acordo com a pesquisa, 40% das empresas respondentes afirmam acompanhar os indicadores pelo menos até o nível de supervisão. No entanto, quando se trata do nível de hierarquia operacional, apenas 29% acompanham esses indicadores. Nesse sentido, é fundamental implementar uma cultura de dados na empresa.

Além disso, também chama a atenção que somente 44% dos respondentes têm os indicadores totalmente definidos. Sendo assim, 41% afirmam que esses indicadores estão parcialmente definidos e 15% não têm indicadores definidos ou não sabem.

Entre os que possuem todos ou parte dos indicadores definidos, 42% acompanham esses indicadores por meio de planilhas e 34% utilizam um software de gestão.

É preciso atentar-se que acompanhar as métricas por meio de planilhas pode levar a uma baixa confiabilidade dos dados. Além disso, também existe o risco perda de informação e vazamento de informações comprometendo a segurança. Tudo isso acarreta em riscos ao negócio.

Nesse sentido, pensando em longo prazo, utilizar um software de gestão pode ser considerado como um investimento e não um gasto.

Processos e padronização

Empresas que não possuem processos alinhados e documentados ou uma rotina pré-estabelecida têm dificuldades com a previsibilidade dos seus resultados.

Além disso, organizar processos e rotinas de uma empresa requer tempo e atenção, mas pode transformar completamente a qualidade das entregas e os resultados do negócio.

Nesse sentido, 63% afirmaram que os processos são mapeados nas empresas em que trabalham. No entanto, 25% conhecem os processos e não fazem o mapeamento e 15% afirmaram que os processos não são conhecidos em suas organizações.

Além disso, 65% documentam os processos em padrões que utilizam e estão atualizados. 21% utilizam padrões, mas reconhecem que não estão atualizados.

Outro fator que chama a atenção foi que 47% fazem treinamentos por iniciativa do RH e dos gestores e 25% os fazem por iniciativas dos gestores. Além disso, 17% fazem devido aos incentivos do RH e somente 11% não fazem nenhum tipo de treinamento.

Melhoria contínua na gestão empresarial

Além de mapear processos, é importante acompanhar e documentar as ações de melhoria realizadas. Isso é importante para medir a eficácia das ações posteriormente.

Vamos supor que você queira melhorar a produtividade da sua área. Nesse sentido, dificilmente será possível fazer isso de forma sustentável se não estabelecer um plano de ação para essa melhoria. Além disso, é importante verificar a eficácia do mesmo acompanhando o indicador de produtividade.

Para fazer o acompanhamento de ações, 43% dos entrevistados utilizam ferramentas simples, como Trello, Asana ou mesmo planilhas, e 35% dos entrevistados utilizam plataformas de gestão.

Recomendado para você:  Dicas de ferramentas de gestão empresarial

Nesse sentido, realizar esse tipo de ação por meio de sistemas permite fazer um link com os indicadores e com o acompanhamento da sua execução de forma mais eficiente e assertiva.

Além disso, no caso de problemas, 27% têm um processo definido para tratar problemas e 55% lidam caso a caso. Empresas que concentram esforços em resolver problemas com uma boa estrutura estabelecem ações preventivas que tornam o dia a dia mais produtivo.

Maturidade de gestão empresarial: sobre a pesquisa

A pesquisa foi realizada em setembro de 2021, com 848 profissionais homens e mulheres que fazem parte de pequenas, médias e grandes empresas em todas as regiões do Brasil. A margem de erro é de 3,4pp. Você também pode baixar o relatório completo e gratuito do estudo. 

Os entrevistados fazem parte do Painel de Consumidores do Opinion Box. Você também pode fazer a sua pesquisa de mercado utilizando a nossa Plataforma de Pesquisa ou com a ajuda de nossos especialistas

Ficou interessado e quer saber mais sobre as nossas soluções? Entre em contato com um de nossos consultores clicando no banner abaixo.

Também poderá gostar de:

AUTOR

Danielle Salgado

Publicitária, fotógrafa e a louca dos gatos. Apaixonada por Marketing, adora descobrir coisas novas e falar sobre elas. Tem o sonho de viajar pelo mundo.