Consumo na crise: categorias de produtos afetadas pela pandemia do Coronavírus

Pedro D'Angelo
Consumo na crise: categorias de produtos afetadas pela pandemia do Coronavírus

Os hábitos de consumo na crise do coronavírus passaram por mudanças grandes e muito rápidas. De repente, fomos obrigados a entrar em práticas de isolamento social, deixar de frequentar certos locais e, com tudo isso, a forma como compramos e consumimos foi transformada drasticamente.

As empresas e os consumidores foram pegos de surpresa, mas já estão se adaptando. Para os consumidores, os desafios foram se adaptar a uma realidade em que não é possível circular pelas lojas ou pesquisar preços direto na gôndola. Para as empresas, a missão é entender como os consumidores vêm lidando com tudo isso.

Para atuar nos dois lados, o Opinion Box tem realizado uma série de pesquisas semanais sobre os hábitos e o consumo na pandemia.

Veja agora alguns dados e análises da última edição e confira o que descobrimos:

Consumo na crise: o que está mudando durante a pandemia?

O isolamento está provocando uma série mudanças no comportamento de consumo e nós estamos acompanhando essas mudanças de perto. Na última edição da nossa pesquisa sobre os hábitos e consumo na pandemia, quisemos investigar o que mudou nos itens de compra das pessoas desde o início desse período, na segunda quinzena de março.

primeira onda da pesquisa foi realizada na última semana de março e mostrou disparada em alguns segmentos. Na época,  produtos para limpeza da casa e higiene pessoal foram os que mais dispararam no início do  isolamento. No momento pesquisado, 45% haviam passado a consumir mais produtos de limpeza e 43% os produtos de higiene.

Agora, mais de um mês depois, o que ficou entre os hábitos de consumo na crise?

Hábitos de alimentação dos brasileiros

As duas categorias que mais dispararam foram alimentação e limpeza. 47% pensam que estão gastando mais com comida
e 45% acham que estão comprando mais produtos de limpeza.

Com restaurantes fechados e mais pessoas trabalhando em home office, o retrato das refeições no Brasil agora é outro.

A alimentação mudou para muitos que tiveram que passar a cozinhar em casa ou recorrer ao delivery de comida para se alimentar. Na segunda edição da pesquisa, realizada entre os dias 1 e 3 de abril, 23% afirmaram que alimentos e comida congelada tinham subido seu consumo na pandemia. Agora, o número quase dobrou.

Consumo de produtos de higiene e limpeza

Também no início da abril, produtos para limpeza da casa e higiene pessoal foram os que mais dispararam no período de  isolamento. No momento pesquisado, 45% haviam passado a consumir mais produtos de limpeza e 43% os produtos de higiene.

O número se mantém em linha com a edição atual da pesquisa, já na sua quarta onda.

Em todas as ondas da pesquisa, a pergunta sobre o consumo se refere ao período anterior à pandemia. Com mais pessoas em casa e tendo que fazer também a própria limpeza, dispensando diaristas e empregadas, por exemplo, é natural que esse número tenha crescido subitamente quando a crise começou.

Outras categorias de produtos e serviços na crise

Além de alimentação e limpeza, 25% acreditam que estão gastando mais com saúde e medicamentos.

Em contrapartida aos três segmentos acima, existem setores que mostram queda no consumo durante a pandemia.

Entre as categorias que tiveram queda estão beleza e cosméticos, papelaria e escritório e artigos esportivos. 28% diminuíram os gastos com beleza e cosméticos, 30% com itens de papelaria e escritório e 38% com artigos esportivos. Os segmentos de beleza, principalmente, têm sua queda justificada uma vez que menos pessoas estão podendo frequentar salões e realizar os procedimentos mais comuns do dia a dia. Além disso, junto com os outros setores que apresentaram queda, beleza e cosméticos também não são considerados essenciais. Dessa forma, podemos explicar a queda a partir de outro dado: 57% dos brasileiros já estão cortando itens não essenciais para economizar. 

Relatórios de pesquisa sobre a pandemia no Brasil

Os dados apresentados aqui são só alguns destaques da última pesquisa sobre hábitos na pandemia no Brasil que realizamos.

Para conferir todos os materiais que lançamos até agora, é só clicar no banner abaixo.

Leia e descubra dados sobre consumo de produtos, impacto na vida financeira, situação de profissionais prestadores de serviço e autônomos, e muito mais!

Consumo na crise: categorias de produtos afetadas pela pandemia do Coronavírus

Hábitos de consumo e suas mudanças: como acompanhar?

Como as pesquisas sobre a pandemia mostram, os hábitos de consumo estão sempre sujeitos a mudanças. E isso não acontece apenas em situações extremas. No dia a dia mais comum dos consumidores é possível que um ou outro fator transforma a forma como compramos e consumimos produtos.

Acompanhar isso é a missão das empresas que querem entregar exatamente o que o consumidor precisa. E para entender como os hábitos de consumo funcionam e se transforma, a pesquisa de mercado vai fazer toda a diferença.

As pesquisas de hábitos de consumo servem para apoiar empreendedores em suas decisões, fornecendo dados e insights que vão potencializar qualquer ação realizada em um negócio.

As perguntas de uma pesquisa de hábitos de consumo procuram entender como os consumidores agem, os fatores que influenciam suas decisões de compra, o que, quando e onde eles costumam comprar seus produtos, e muito mais. Veja mais sobre para que serve e como fazer uma pesquisa de hábitos de consumo.

E se quiser continuar o papo sobre pesquisa de mercado, entre em contato com a nossa equipe. Você pode marcar uma consultoria gratuita com o time de especialistas do Opinion Box clicando no banner abaixo.

Também poderá gostar de:

AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.