House of Cards e pesquisa de mercado: O que você pode aprender com Frank Underwood

Daniela Schermann
House of Cards e pesquisa de mercado: O que você pode aprender com Frank Underwood

Enfim a espera terminou. Estreia hoje na Netflix a quarta temporada de House of Cards e os fãs finalmente poderão saber o destino de Frank Underwood, de sua esposa Claire e da Casa Branca. Nós do Opinion Box também estamos ansiosos e vamos passar o fim de semana fazendo maratona da série, mas enquanto isso, queremos mostrar como o drama político traz lições importantes sobre pesquisa de mercado.

Frank Underwood é frio, calculista, cínico e implacável. É inquestionável que o protagonista de House of Cards é um anti-herói e não é exatamente um exemplo a ser seguido. Disposto a qualquer coisa para chegar ao poder, o personagem de Kevin Spacey já mostrou que não possui escrúpulos, compaixão ou princípios éticos. Mas ainda assim, com isso sempre em mente, existem algumas lições sobre estratégia, planejamento e pesquisa de mercado que podemos aprender com o candidato à presidência mais controverso da TV:

Estratégia

Os defeitos de Underwood a gente já sabe, mas não podemos negar sua inteligência. Para conseguir colocar em prática seu ambicioso plano de escalada do Congresso à Casa Branca, o político precisou de muita visão estratégica. Ele nunca teve dúvidas de quais eram seus objetivos e sempre maneve o foco.

Ao realizar uma pesquisa de mercado, também é necessário ter um planejamento clara e se manter alinhado a ela do começo ao fim da pesquisa. O ponto de partida de qualquer pesquisa de mercado é a definição dos objetivos: quais são as respostas que eu quero obter com esta pesquisa?

Ao elaborar o questionário é muito comum que você queira fazer diferentes perguntas, sobre diversos assuntos. Mas questionários longos demais podem atrapalhar os resultados da sua pesquisa e dificultar a análise, por isso, se uma pergunta do seu questionário não vai trazer uma resposta alinhada com o seu objetivo, guarde-a para uma próxima pesquisa.

Planejamento

Enquanto assistimos House of Cards, há alguns momentos em que nos questionamos por que o personagem de Kevin Spacey está tomando determinada atitude, ou por que ele está agindo de certa forma. Em alguns momentos, chegamos até a questionar se ele sabe mesmo o que está fazendo. Mas aí, passam-se alguns episódios, vai chegando o fim da temporada, e a gente percebe que as suas ações sempre fizeram parte de um grande plano.

Fazer uma pesquisa de mercado requer tempo e investimento. Por isso, ela deve fazer parte de um planejamento maior. Antes de realizar sua pesquisa, tenha em mente que os resultados vão gerar insights para que você tome decisões e planeje ações de melhoria. Por isso, só realize uma pesquisa de mercado quando estiver pronto para planejar e executar o plano de ação completo.

Comportamento

Os fãs da série ficam divididos entre torcer para ver os planos de Underwood dar certo e querer que ele quebre a cara e se dê mal. Mas ninguém discorda que alguns dos momentos mais legais são aqueles em que o político se vira para a câmera e conversa com o público.

São nesses momentos que Frank normalmente revela o seu jogo e mostra o que realmente pensa sobre determinada pessoa ou situação. E são essas frases faladas diretamente para nós que revelam toda a sua perspicácia. Underwood conhece as pessoas como poucos, entende o comportamento humano e o que motiva cada um de seus adversários, sabe como conquistar quem está acima dele e como manipular quem está abaixo. Ele consegue entrar na mente das pessoas como poucos.

A pesquisa de mercado é uma excelente ferramenta para entender o comportamento do consumidor. Mas enquanto o personagem de House of Cards usa seu talento apenas para satisfazer sua ambição, as empresas podem utilizar os dados para melhorar seus serviços e produtos e encontrar formas de deixar seus clientes mais satisfeitos.

Ética

A série começa com Frank Underwood assassinando um cachorro com as próprias mãos. De lá para cá, muito sangue já correu pelos dedos do político. Além disso, o ex-congressista fez inúmeros esquemas, jogos, corrupções e traições para se tornar presidente e candidato a reeleição, o que o coloca como um dos protagonistas mais antiéticos do universo das séries, ao lado de Walter White (Breaking Bad) e Tony Soprano (The Sopranos).

Aqui, este item entra como um contra-exemplo: na pesquisa de mercado, a ética é de extrema importância, pois é muito importante que você tenha credibilidade nos dados que está trabalhando. Ao escolher uma empresa de pesquisa ou uma ferramenta de coleta de dados, procure entender quais mecanismos de checagem ela utiliza, pesquise quem são os seus clientes e só contrate uma empresa que você realmente confia.

Big data

Para finalizar, uma curiosidade sobre House of Cards: você sabia que a própria série é fruto de um trabalho de pesquisa e big data? Quando a Neftlix decidiu que iria produzir sua primeira série original, o serviço de streaming pesquisou em seu próprio acervo os hábitos de consumo de seus assinantes. Descobriu que a série não-americana mais assistida era a birtânica House of Cards, que os dramas políticos eram os gêneros mais assistidos e que Kevin Spacey e David Fincher estavam, respectivamente, entre os atores e diretores mais buscados.

Se você curte séries, não deixe de ver a nossa dica de 5 séries para de TV para quem faz pesquisa de mercado.

Também poderá gostar de:

11 sites e blogs que qualquer pessoa que trabalha com pesquisa de merc... Quem trabalha com pesquisa de mercado deve ser curioso por natureza. Entender o comportamento do consumidor, antecipar t...
Jornada de compra do cliente: as pesquisas de mercado que você deveria... A jornada de compra do cliente é uma série de etapas pelo qual ele passa até se tornar um cliente. A jornada começa na d...
AUTOR
Daniela Schermann

Daniela Schermann

Jornalista e Head de Marketing do Opinion Box, é especialista em Inbound Marketing e entende tudo sobre pesquisa e comportamento do consumidor. Prefere ser chamada só de Dani e está sempre aprendendo alguma coisa nova.