Transformação digital nas empresas: o que é e por que só se fala nisso?

Daniela Schermann
Transformação digital nas empresas: o que é e por que só se fala nisso?

Transformação digital é um tema cada vez mais recorrente e atual no dia a dia das empresas. Entenda o que é e porque você precisa começar a prestar atenção nisso!

A sua empresa está preparada para a transformação digital? Antes de responder a esta pergunta, que tal a gente dar um passo para trás? Vamos entender exatamente o que é transformação digital e porque tem se falado tanto nela?

Nesse post, eu vou explicar o conceito de transformação digital, mostrar alguns dados sobre a transformação digital no Brasil e no mundo e apresentar alguns exemplos práticos de como a transformação digital pode ser aplicada no contexto de uma empresa.

Afinal, o que é transformação digital?

Transformação digital é o nome que se dá ao processo de reestruturação de uma empresa para que ela se torne essencialmente digital. Ou seja, a transformação digital envolve todas as mudanças de processo, de estrutura e de cultura que uma empresa precisa vivenciar para que a tecnologia assuma um papel essencial dentro da organização.

Na teoria, parece difícil de entender, mas vou mostrar a seguir alguns exemplos práticos. Tenho certeza que vai ser bem mais fácil para você compreender o que é transformação digital.

Como a transformação digital pode ser aplicada nas empresas

Hoje, existem mais dispositivos móveis em uso no mundo do que pessoas. O volume de dados que geramos mais do que dobra a cada dois anos. Há apenas uma década, Steve Jobs lançava a primeira geração do iPhone e no Brasil não existia Spotify, Netflix, Uber, AirBnb ou WhatsApp.

O que isso tudo quer dizer? Que estamos vivendo um período de transição tão significativo como foi a passagem da era agrícola para a era industrial. A diferença é que agora tudo acontece muito, mas muito mais rápido.

A transformação digital representa a necessidade com que as empresas precisam se adaptar a esta realidade. Assim como o digital está tão presente nas nossas vidas que o mundo offline e online se misturam constantemente, o mesmo deve acontecer no dia a dia das empresas.

É claro que aqui estamos falando de algo muito maior do que computadores, smartphones e internet rápida no escritório da sua empresa. Mas então, do que eu estou falando?

Transformação digital nas empresas: o que é e por que só se fala nisso?

Vamos ver o que a transformação digital pode fazer pelas empresas:

Experiência do cliente

Vamos começar pelo cliente, afinal, ele é o mais importante e deve estar sempre no foco de qualquer ação ou estratégia da empresa. Seja em empresas B2B ou B2C, existem diversas soluções digitais que podem melhorar a experiência do cliente com a sua marca. Seja chatbots para agilizar o atendimento no seu e-commerce ou acesso remoto para o suporte técnico do seu serviço online, existem inúmeras formas de usar a tecnologia para melhorar a experiência do seu cliente.

Além disso, com as soluções de big data e inteligência artificial, se torna possível extrair muita inteligência sobre o comportamento do consumidor. São informações que geram insights valiosos para compreender como seus clientes pensam e tomam suas decisões de compra. Com esses dados, é possível identificar padrões de compras, segmentar campanhas, personalizar ofertas e aumentar a efetividade das vendas.

Ações que melhoram a experiência do cliente devem ser prioridade para qualquer marca. A experiência já vem se tornando tão importante quanto produto e preço entre os fatores que influenciam a decisão de compra.

A busca pela excelência em experiência, aliada à tecnologia, já é foco de muitas empresas norte-americanas. A Amazon e a Domino’s Pizza, por exemplo, vêm estudando como entregar seus produtos de forma totalmente automatizada. No vídeo abaixo, o drone que entrega a caixa da Amazon não é pilotado por ninguém, ou seja, a viagem é feita totalmente no automático.

Novas formas de comercializar produtos e prestar serviços

Empresas que realizam a transformação digital conseguem realmente integrar os diferentes canais de venda e atendimento, e ainda somar novos canais aos já tradicionais.

Mais do que isso, a transformação digital abre espaço para novos modelos de negócio. Pense no mercado de TV por assinatura. Ameaçadas pela Netflix, a NET e a HBO não pensaram duas vezes e lançaram os seus próprios serviços de streaming, mantendo-se no jogo.

Otimização de processos e melhoria na eficiência operacional

Eu não preciso voltar tanto no tempo. Há um ano e meio, aqui no Opinion Box, eu não usava Trello, Slack e Google Docs. Hoje, essas três ferramentas estão constantemente abertas no meu computador de trabalho e eu ainda possuo os três aplicativos no meu celular.

Com o uso dessas ferramentas, eu consigo me comunicar com meus colegas com mais eficiência no Slack. Além disso, posso compartilhar e editar posts, questionários e ebooks em produção com muito mais facilidade no Docs. Por fim, os calendários editoriais do blog e dos materiais ricos no Trello permitem muito mais organização e agilidade, no caso de alguma mudança de última hora.

São ferramentas simples e gratuitas que melhoraram tanto o meu dia a dia de trabalho, que constantemente eu me pego pensando: “Como eu vivia sem elas?” – e se você ainda não usa alguma delas, comece hoje mesmo. Vai por mim!

Esse exemplo ilustra facilmente como a transformação digital não precisa passar por grandes investimentos ou planejamentos. Uma adoção simples de novas ferramentas que melhoraram a comunicação, a organização, a eficiência e os processos.

Tomada de decisões estratégicas

Se você acompanha o blog, já está cansado de ler sobre a importância dos dados para a tomada de decisões. A transformação digital, aliada à cultura de dados, propicia o acesso a dados e informações de forma estruturada, que vão auxiliar e muito a tomada de decisões.

Através de soluções de big data analytics, os gestores de uma empresa podem analisar e compreender uma série de dados. Não só sobre o comportamento do consumidor, mas dados financeiros da empresa, números relacionados à produtividade, controle de estoque, logística, eficiência, qualidade e muito mais.

Os desafios da transformação digital

O tema da transformação digital é lindo e empolgante, mas como toda transformação, ele passa por alguns desafios. E se você está pensando em verba, saiba que esta não é, nem de longe, a maior das preocupações.

Mudança cultural

Apesar de se falar muito em tecnologia, a transformação digital não depende só de máquinas, mas de pessoas. É um processo que envolve uma mudança de cultura, e esse sim é o maior desafio.

Não adianta nada o CEO da empresa convocar uma reunião amanhã e dizer: “hoje vamos começar a nossa transformação digital”, alguém do RH enviar um memorando com as diretrizes dessa transformação e outro alguém da TI passar de máquina em máquina instalando novos softwares e aplicativos. Não é exatamente assim que a coisa funciona.

A transformação digital só acontece realmente se ela envolver todas as áreas e pessoas da empresa. É uma mudança de mindset, que precisa envolver uma ruptura nos padrões antigos de se pensar.

Foco no cliente

Outro grande desafio é que tudo isso precisa ser feito sem que se perca o foco no cliente. A qualidade do produto e da entrega não pode cair. Da mesma forma, se você vai digitalizar os seus canais de comunicação, por exemplo, isso precisa ser feito com cautela. É preciso ter cuidado para não afastar ou espantar seu cliente durante o processo. Especialmente se o seu cliente não é ainda um público totalmente digital.

Pense, por exemplo, nas transformações que os bancos passaram. Primeiramente, só existiam os caixas. Depois vieram os caixas eletrônicos. Aí vieram os sites e depois os aplicativos. Tudo isso precisou ser muito comunicado e os clientes precisaram ser treinados, educados e acostumados com cada inovação – e há quem ainda não tenha migrado para o internet banking ou até prefira as filas do caixa automático porque simplesmente não confia nas maquininhas!

Os clientes precisam ser previamente avisados de cada mudança. A usabilidade precisa ser muito bem testada e a comunicação muito bem planejada, senão o tiro pode sair pela culatra.

E a verba?

Eu falei acima que a verba não era a maior das preocupações, mas é claro que investimento sempre é motivo de dor de cabeça. No caso da transformação digital, ela vai depender do quanto cada empresa está disposta a investir.

Em alguns mercados, no entanto, a necessidade de se digitalizar é muito mais urgente, e deixa de ser uma opção. É preciso avaliar o mercado, ouvir seus clientes, entender as tendências e entender a necessidade.

Mas de uma coisa já não resta mais dúvidas, e se você chegou até aqui, já deve ter começado a entender: mais cedo ou mais tarde, todas as empresas precisarão passar por esse processo. Ou seja, a questão não é se você fará uma transformação digital na sua empresa, e sim quando. E isso vai depender de uma série de fatores.

A transformação digital é boa ou ruim?

Responder essa pergunta é tão difícil quanto responder se a internet é boa ou ruim. Como todas as inovações, ela traz coisas boas e ruins. Se vai trazer mais coisas boas ou ruins depende muito mais do uso que os homens dão a ela do que da inovação em si.

Mas, tentando aprofundar um pouco mais o tema, um estudo da McKinsey diz que, até 2050, metade dos postos de trabalho do mundo vão deixar de existir por causa da automação. Isso parece assustador. Mas a mesma McKinsey diz que é pouco provável que o julgamento humano possa ser automatizado.

Ou seja, a automação vai ajudar muito em trabalhos operacionais, físicos e repetitivos. Mas tem pouca serventia em trabalhos que requerem gestão, criatividade, tomada de decisão planejamento e desenvolvimento de pessoas.

Além disso, substituir homens por máquinas é caro. Um ebook produzido pelo Runrun.it em parceria com a Neoassist sobre automação e transformação digital destaca que os maiores benefícios da automação podem vir não da redução de custos trabalhistas, mas do aumento da produtividade e da qualidade e na melhoria da segurança e velocidade das entregas.

Ou seja, ao invés de pensar em como as máquinas vão substituir os homens, talvez faça mais sentido pensar em como homens e máquinas trabalhando juntos poderão fazer muito mais e melhor.

10 tendências de pesquisa de mercado e opinião para 2017 Fim de ano é época de previsões. No ano passado, nós pegamos a nossa bola de cristal e previmos 10 tendências de pesquis...
Pokémon Go: o que explica o sucesso do jogo? Você já ouviu falar em realidade aumentada? Talvez sim, talvez não. De Pokémon eu acredito que você ouviu falar bastante...
AUTOR
Daniela Schermann

Daniela Schermann

Jornalista e Líder de Marketing do Opinion Box, é especialista em Inbound Marketing e entende tudo sobre pesquisa e comportamento do consumidor. Prefere ser chamada só de Dani e está sempre aprendendo alguma coisa nova.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail