Pesquisa sobre política no Brasil: o que os brasileiros pensam sobre a reforma, o sistema e as eleições de 2018?

Daniela Schermann
Pesquisa sobre política no Brasil: o que os brasileiros pensam sobre a reforma, o sistema e as eleições de 2018?

Está difícil acompanhar o noticiário de política. As propostas sobre a reforma política já mudaram inúmeras vezes. Os escândalos de corrupção continuam, dando aquele gosto amargo, misturado com apatia e uma dose de pavor a cada nova manchete. A pouco mais de um ano para as eleições de 2018, resolvemos fazer uma pesquisa sobre política no Brasil. O que será que os internautas estão pensando e sentindo, em meio a este cenário tão conturbado?

Quer saber também? Então confira os resultados:

Política e mídia

De uma forma geral, o brasileiro procura se manter informado sobre o cenário político brasileiro. Apenas 11% dos entrevistados disseram que não acompanham nada das notícias sobre política. 16% acompanham muito pouco e 43% disseram que acompanham muito ou tudo o que acontece no poder do país.

As pessoas de classes mais altas procuram se informar mais do que as pessoas das classes mais baixas. 63% dos entrevistados das classes AB disseram que acompanham muito ou todas as notícias de política, enquanto 38% das classes CDE acompanham os noticiários com a mesma intensidade.

Da mesma forma, os mais velhos têm mais interesse pelo tema do que os mais jovens. Entre aqueles que têm até 29 anos, apenas 35% acompanham intensamente as notícias, enquanto entre aqueles que têm de 30 a 49, esse número sobe para 51% e para 48% entre os que têm mais de 50 anos.

Impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff

Na semana passada, completou-se um ano do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. E até hoje os brasileiros continuam com a opinião dividida sobre o tema, independentemente do posicionamento de cada um no momento em que aconteceu.

52% dos entrevistados afirmaram que o impeachment foi justo, mas 31% consideram que o afastamento da ex-presidente foi injusto. 17% não souberam opinar. Além disso, 39% acham que o país estaria pior ou muito pior se o impeachment não tivesse ocorrido e ela ainda fosse presidente, mas 28% acham que estaria melhor ou muito melhor. 33% Não souberam opinar.

Confiança na política

86% dos entrevistados da pesquisa sobre política não confiam nada ou confiam muito pouco no sistema político brasileiro como um todo. Mais do que isso, 57% acham que os problemas de corrupção nunca vão se resolver. 16% acham que vamos demorar 50 anos para resolver estes problemas.

Reforma política

Entre as idas e vindas da reforma política, diversas propostas já foram colocadas na mesa. Nós quisemos saber a opinião dos brasileiros sobre alguns dos temas que estão sendo discutidos pelos nossos políticos.

O voto distrital, por exemplo, é uma das propostas que vem ganhando cada vez mais força. Um tema polêmico, que tem defensores e opositores dentro do próprio sistema político, da academia e da imprensa. O resultado da pesquisa reforça a polêmica. 40% dos entrevistados não sabem o que o voto distrital quer dizer ou não sabem opinar sobre o tema. 32% se posicionaram contra e 28% se disseram a favor.

Outro tema polêmico é o parlamentarismo. O assunto entra e sai da pauta constantemente, apesar de não ser levado muito a sério por vários políticos envolvidos na votação. Para a população, o tema também é complicado: 34% não sabem opinar ou desconhecem o conceito, 42% são contra e 24% são a favor.

Em geral, os entrevistados são contra o mandato de 10 anos para ministros de tribunais superiores e a criação de um fundo para financiamento de campanha com verba pública. 62% se colocaram contra a primeira e 73% contra a segunda proposta.

Por outro lado, 55% são a favor do mandato de 5 anos sem reeleição, 58% a favor da extinção dos cargos de vice-presidente, vice-governador e vice-prefeito, 67% são a favor do voto facultativo e 68% são favoráveis ao fim das coligações partidárias.

O brasileiro e as eleições

A cada dois anos, o brasileiro comparece às urnas para eleger os políticos que representam o país. Nesta pesquisa sobre política, quisemos entender como é o comprometimento do eleitor com o voto. 78% dos entrevistados se lembram de quem votou para presidente nas eleições de 2014 e 71% se lembram do seu candidato para governador. No entanto, apenas 56% se lembram de quem votou para senador nas últimas eleições. Por fim, 52% sabem dizer o nome do seu candidato para deputado federal nas eleições de 2014.

E as eleições de 2018? Se o voto não fosse obrigatório, 55% não votariam. 34% votariam e 11% não sabem dizer.

Diante desses dados e de um cenário bem preocupante, fica a grande questão: o que podemos fazer para mudar esse cenário?

Informações técnicas da pesquisa sobre política

A pesquisa sobre política foi realizada entre os dias 23 e 29 de agosto no Painel de Respondentes do Opinion Box. Foram realizadas 1.063 entrevistas com homens e mulheres acima de 16 anos de todos os estados brasileiros. A margem de erro da pesquisa é de 3%.

Quer conferir outras pesquisas do Opinion Box? Acesse a nossa sessão de resultados e veja pesquisas sobre empreendedorismo, opinião pública, mobile e muito mais!

Quer fazer sua própria pesquisa de mercado? No Opinion Box, você mesmo cria seu questionário para fazer uma pesquisa. Você pode enviá-lo para seus próprios contatos ou para nosso painel com mais de 100 mil consumidores cadastrados em todo país. Faça seu cadastro e teste a nossa plataforma gratuitamente!

Também poderá gostar de:

Case de pesquisa de mercado: Pensando fora da caixa com o Into The Box O momento em que alguém decide abrir uma empresa é sempre cercado de um misto de dúvidas, inseguranças e, claro, empolga...
Redes sociais: Pesquisa sobre o comportamento dos brasileiros na inter... Quais as redes mais acessadas, onde como e por que? Descubra tudo sobre o comportamento dos brasileiros em relação às re...
AUTOR
Daniela Schermann

Daniela Schermann

Jornalista e Líder de Marketing do Opinion Box, é especialista em Inbound Marketing e entende tudo sobre pesquisa e comportamento do consumidor. Prefere ser chamada só de Dani e está sempre aprendendo alguma coisa nova.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail