Chatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do país

Daniela Schermann
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Chatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do país

É isso mesmo que você leu. O Opinion Box, em parceria com a Take, realizou a primeira pesquisa de mercado via chatbot do país. E nós vamos te contar tudo sobre a novidade agora mesmo.

Para quem ainda não sabe, chatbot é um sistema de inteligência artificial utilizado para automatizar conversas e tarefas.

Desde que a nova tecnologia surgiu, as empresas começaram a pensar em como usá-la para atrair, se relacionar e fidelizar o cliente. E nós começamos a pensar em como utilizar a tecnologia para fazer pesquisas de mercado.

Aqui no Opinion Box, estamos sempre buscando soluções inovadoras de pesquisa de mercado. Criamos o primeiro painel de pesquisa multiplataforma do país, em que os entrevistados respondem aos questionários pela web ou pelo aplicativo. Desenvolvemos uma plataforma em que você cria o questionário, escolhe o  público-alvo e acompanha os resultados em tempo real.

E agora, utilizando a tecnologia da Take, estamos testando a possibilidade dos usuários responderem a pesquisa pelo Facebook Messenger. Para isso, fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do país. Veja como foi o resultado desta experiência:

Metodologia da pesquisa

O objetivo da pesquisa era testar a viabilidade de utilizar o Facebook Messenger para enviar as perguntas de um questionário para os usuários do nosso Painel de Respondentes.

Como no teste de qualquer metodologia nova, sabíamos que precisaríamos de um grupo de controle. Assim, decidimos realizar a pesquisa em duas etapas. Enviamos o convite da pesquisa por email para 400 pessoas. Destas, metade foi convidada a responder através do site do painel e a outra metade, através do Facebook Messenger.

Alguns dias depois, enviamos também uma pesquisa de satisfação para as 200 pessoas que receberam o convite da pesquisa pela rede social.

A pesquisa

Para criar a pesquisa, fizemos um questionário de avaliação de produto. Ao todo, eram 8 perguntas, sendo que nós utilizamos o recurso de lógica. Ou seja, dependendo do que a pessoa respondia em determinadas questões, ela percorria caminhos diferentes do questionário.

Os 200 participantes receberam um convite por email e, ao clicar no link, foram direcionados para o Facebook Messenger do nosso Painel. Para iniciar a conversação com o bot, eles deveriam digitar a palavra “Pesquisa” conforme orientação que receberam pelo email.

As perguntas da pesquisa eram enviadas pelo bot, que conseguia entender qual resposta o usuário digitava, para saber qual a próxima pergunta que deveria ser exibida.

Ao comparar os resultados das duas pesquisas, percebemos que a variação das respostas está dentro da margem de erro. Isso nos mostra que o canal utilizado não interfere nos resultados de respostas.

Taxa de retorno

Nós estávamos preparados para ter um retorno mais baixo entre os usuários que responderam a pesquisa pelo chat do Facebook. Isso porque nós sabemos que as pessoas precisam de tempo para adotar novas tecnologias.

Além disso, a pesquisa pelo Facebook Messenger conta com algumas outras dificuldades. Não ter um perfil na rede social ou não ter acesso no local de trabalho ou no smartphone são alguns exemplos.  

Por isso, ficamos muito satisfeitos ao ver que 25% aceitaram o convite para responder à pesquisa pelo Facebook Messenger. No caso do site, a participação foi de 70%.

Satisfação

A pesquisa de satisfação mostrou que o novo formato de pesquisa está mais do que aprovado. 74% acharam fácil ou muito fácil fazer a pesquisa pela rede social e 76% gostaram ou gostaram muito desse novo método para responder pesquisas.

Os respondentes destacaram que a interatividade com o chat é muito intuitiva e rápida, e elogiaram a simpatia e educação do atendimento.

Perguntamos também se eles gostariam de começar a responder pesquisas diretamente pelo chat do Facebook. 45% aprovaram a ideia, 24% se mostraram indiferentes e 31% reprovaram a sugestão. Pensando que se trata de uma nova metodologia e de uma tecnologia que a maioria dos usuários não está acostumada, nós consideramos os resultados excelentes.

E você, gostou da novidade?

 

Chatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do paísChatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do paísChatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do paísChatbots: nós fizemos a primeira pesquisa de mercado via chatbot do país

Também poderá gostar de:

Opinion Box pesquisa: privacidade e segurança na internet É comum dizer que vivemos em tempos de excesso de informação, de canais de comunicação e de compartilhamento exagerado d...
Internet das Coisas e marketing: Possibilidades e desafios Roupas com sensores que coletam dados como frequência cardíaca, respiração, movimento e sono. Malas que não precisam ser...
AUTOR
Daniela Schermann

Daniela Schermann

Jornalista e Líder de Marketing do Opinion Box, é especialista em Inbound Marketing e entende tudo sobre pesquisa e comportamento do consumidor. Prefere ser chamada só de Dani e está sempre aprendendo alguma coisa nova.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail