Lógica no questionário: 3 vantagens práticas que esse recurso oferece ao criar uma pesquisa de mercado

Pedro D'Angelo
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Lógica no questionário: 3 vantagens práticas que esse recurso oferece ao criar uma pesquisa de mercado

O Opinion Box começou 2016 com grandes novidades para seus usuários. Uma delas é o recurso de lógica no questionário, que veio para mudar– para melhor – a vida de quem trabalha com pesquisa de mercado na nossa plataforma.

O recurso de lógica, ou de salto no questionário, serve para direcionar os respondentes para diferentes caminhos com base nas respostas que eles dão ao longo da pesquisa. Na prática, isso impacta não só na hora de responder às pesquisas, mas no planejamento dos projetos e na análise dos resultados. Pensando em como esse impacto é positivo para quem faz pesquisas, vamos ver alguns exemplos de como o novo recurso de lógica pode te favorecer ao fazer uma pesquisa de mercado:

Selecionando os respondentes aptos

Quem trabalha com pesquisa de mercado certamente já ouviu falar do termo “crivo”. Para quem ainda não está familiarizado, o crivo de uma pesquisa é o que define se quem está respondendo está apto a continuar ou deve encerrar sua participação no questionário.

Vamos supor que você está realizando uma pesquisa de satisfação. Nessa pesquisa, seu objetivo é identificar o que seus clientes acharam do seu produto ou serviço. Portanto, obviamente, o questionário só deve ser respondido por quem realmente é ou já foi seu cliente. Para isso, é necessária uma pergunta de crivo, que filtrará os respondentes aptos a continuar a pesquisa.

Usando o recurso de lógica do Opinion Box, é só acrescentar uma pergunta logo no início do questionário: “Você já consumiu o produto X?” Quem responder que sim, segue para a próxima pergunta, que desenvolverá melhor o assunto da pesquisa. Quem responder que não, encerra sua participação no questionário ali mesmo, evitando respostas inválidas que partiriam de alguém que nunca consumiu o produto avaliado.

Mais de um caminho, mais de uma análise

Se sua pesquisa possui mais de um caminho, é certo dizer que cada um deles leva a algum lugar, certo? Então, ao chegar ao fim dessa jornada, é hora de tirar conclusões sobre os respondentes que seguiram esses caminhos, entender seus motivos e pensar nas próximas ações a partir desses resultados.

Vamos voltar então ao exemplo da pesquisa de satisfação. Se você possui uma boa quantidade de clientes que consomem regularmente o seu produto, é bem provável que as condições de preço, pagamento, entrega, entre outras, estejam dentro ou acima das expectativas daqueles consumidores. Por outro lado, quem apenas comprou uma vez pode ter saído insatisfeito em relação a alguma coisa durante o processo de compra.

Nesse caso, com o recurso de lógica, você pode – e deve – analisar de forma diferente cada um dos casos. Analise separadamente as respostas dos clientes únicos e recorrentes, compare-as, cruze os dados, elabore apresentações que mostrem as características do consumidor de cada cenário. Os dados coletados nesse exemplo poderão ser aproveitados de diversas formas para próximas ações e estratégias, novas pesquisas de mercado e melhorias no seu produto ou serviço em geral.

Recomendado para você: Pesquisa de satisfação: tudo que você precisa saber

Segmentando amostras muito grandes

Ao fazer uma pesquisa com seu próprio mailing, pode ser que essa lista de contatos seja muito extensa e variada. Por exemplo, se sua empresa possui registros de todas as pessoas que visitaram seu site, essa lista provavelmente contém pessoas que chegaram até ali apenas por curiosidade, clientes fiéis e clientes que compraram apenas uma vez.

No processo de venda do seu produto ou serviço, é claro, consumidores em cada etapa da jornada de compra do cliente são importantes. Assim, o que você precisa para atingir cada cliente e prospect da maneira certa, é segmentar esse grande mailing, para depois pensar em uma estratégia específica para cada um. E como fazer isso? Com pesquisa, é claro.

Nesse caso, use o recurso de lógica para elaborar uma pesquisa que separe a sua base. Crie uma pergunta que questione o respondente se ele já comprou, compra regularmente seu produto ou apenas conhece sua marca. A partir daí, você pode desenvolver a pesquisa com caminhos distintos para cada um dos casos e, depois, elaborar novas pesquisas direcionadas para cada parte da sua amostra.

Reconheceu as vantagens do recurso de lógica no Opinion Box? Assine agora mesmo um de nossos planos ou contrate uma pesquisa em nosso painel.

Ainda ficou com alguma dúvida? Entre em contato e converse com nossa equipe.

Lógica no questionário: 3 vantagens práticas que esse recurso oferece ao criar uma pesquisa de mercadoLógica no questionário: 3 vantagens práticas que esse recurso oferece ao criar uma pesquisa de mercadoLógica no questionário: 3 vantagens práticas que esse recurso oferece ao criar uma pesquisa de mercadoLógica no questionário: 3 vantagens práticas que esse recurso oferece ao criar uma pesquisa de mercado

Também poderá gostar de:

AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Aqui no Opinion Box, cuida de Projetos e Relacionamento com o Cliente. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.

Pedro D'Angelo
Receba nossas novidades por e-mail