Como entender e trabalhar com um banco de dados de pesquisa de mercado

Pedro D'Angelo
Como entender e trabalhar com um banco de dados de pesquisa de mercado

Depois de coletar as respostas de uma pesquisa de mercado, o resultado final será um banco de dados. Todas as respostas, compiladas, formam esse arquivo, que reúne todas as informações a serem analisadas. Um banco de dados de pesquisa pode assustar quem tem menos costume de trabalhar com pesquisas de mercado.

Então, é comum olharmos com espanto a planilha resultada das suas entrevistas. Mas não se deixe assustar pelas linhas e colunas cheias de informação da planilha. Vamos te ensinar a interpretar todos esses dados de forma simples e efetiva.

Estrutura do banco de dados de pesquisa de mercado

Antes de mais nada, vamos explicar a estrutura de um banco de dados de pesquisa. Vamos usar como padrão um banco de dados com as respostas coletadas em uma pesquisa de mercado online do Opinion Box.

O arquivo é uma planilha, pronta para ser usada em programas como o Excel. Cada linha representa uma entrevista, enquanto cada coluna é uma pergunta da pesquisa. Nas pesquisas feitas com nosso Painel de Respondentes, que serão nosso exemplo aqui, teremos 4 abas no arquivo Excel: são as planilhas Labels, Codes, Dicionário e Perfil.

Labels

Nesta planilha estão as entrevistas com as respostas em forma literal. Perguntas abertas e fechadas ficam distribuídas nas linhas da forma como elas apareciam para o respondente, e o texto que ele escreveu ou marcou aparece aqui na íntegra.

Codes

Bem parecida com a planilha Labels mas, neste caso, as respostas das questões fechadas são identificadas por códigos. Este formato é usado por softwares estatísticos como o SPSS. O código de uma opção de resposta corresponde a ordem na qual as alternativas foram contratadas. Se uma pergunta oferecia as respostas sim ou não, nessa ordem, elas serão representadas por códigos 1 e 2, respectivamente. Já as perguntas abertas ou de data, por exemplo, continuam aparecendo de forma literal.

Dicionário

Como o nome já indica, essa aba compila as perguntas e alternativas de resposta do questionário, em ordem. Aqui você encontra-se a correspondência entre o número e tipo das perguntas, os enunciados e as opções de respostas. Tudo para resgatar o questionário e ordenar a tarefa de analisar os dados.

Perfil

Essa aba existe apenas em pesquisas contratadas no Painel de Respondentes. Ela resgata e mostra os filtros que foram selecionados ao contratar a pesquisa.

Nas pesquisas feitas no Painel de Respondentes, além disso, ao final das colunas de perguntas, estarão preenchidas também 4 colunas. Essas últimas colunas trazem o sexo, a idade em anos, a classe social e a região do país onde o respondente mora. Essas quatro informações são um bônus, perguntas gratuitas que você não precisa acrescentar (nem pagar por elas) no questionário, na hora da contratação.

Como tratar os dados

Tratar e analisar dados de pesquisas de mercado é uma tarefa bem complexa. A partir das entrevistas e considerando o objetivo do seu estudo, inúmeras análises podem ser feitas. Por isso, vamos dar três principais dicas de como usar seus dados para tirar conclusões sobre sua pesquisa de mercado.

Filtre os dados

A opção filtrar, muito comum no Excel e no Google Sheets, por exemplo, é simples e útil. Com um simples comando, é possível separar as entrevistas entre grupos que façam sentido serem analisados separadamente. Você pode, por exemplo, analisar como mulheres responderam à pesquisa. Em seguida, é só fazer o mesmo com as respostas de homens e comparar os resultados.

Recomendado para você:  Como fazer análise de dados de uma pesquisa

Tabelas dinâmicas

Tabelas dinâmicas são um recurso um pouco mais avançado, mas que também ajuda bastante na análise dos dados. Criar tabelas dinâmicas permite que você agrupe dados de uma mesma pergunta, organizando-os. Assim, a visualização é facilitada e o trabalho a partir daí também. Com tabelas dinâmicas também fica mais fácil seguir a nossa próxima dica, que é…

Gráficos, gráficos e mais gráficos

Organizar dados em gráficos é a forma mais óbvia de se apresentá-los e entendê-los mais facilmente. Criando gráficos de barras, de pizza ou de qualquer outro formato é possível facilitar o entendimento para quem for ver os dados da pesquisa e torná-los interativos, atrativos e mais eficientes quando apresentados. O assunto é tão interessante que aqui no blog nós já o abordamos outras vezes. Para saber mais, consulte nosso post sobre Data Visualization, um conceito que tem o objetivo de promover a visualização interativa e funcional de dados, através de apresentações de encher os olhos e capazes de facilitar o entendimento das informações.

Por fim, não mais uma dica mas sim um lembrete. Toda pesquisa feita na Plataforma de Pesquisa Opinion Box tem seus gráficos gerados automaticamente. Os gráficos podem ser exportados como imagem, também. Já as informações sociodemográficas, também são demonstradas na tela de resultados da Plataforma, no caso de pesquisas com o Painel de Respondentes. Por lá, também é possível filtrar os dados para mostrar, por exemplo, apenas respostas de maiores de 50 anos ou só as entrevistas da região Nordeste.

Com essas dicas, já dá para se aventurar a analisar uma planilha cheia de dados de pesquisa? Se não se sentir seguro, conte com a gente. Estamos aqui para ajudar.

Também poderá gostar de:

Pesquisa de imagem de marca: O que é, como fazer e o que você pode apr... É de extrema importância para o sucesso de um negócio saber, com o máximo de certeza, quem são os seus clientes. Descubr...
Pesquisa de mercado: 3 tipos de pesquisa que você pode fazer gratuitam... O Opinion Box possui uma plataforma de pesquisa de mercado online em que você pode fazer diferentes tipos de pesquisa. A...
AUTOR
Pedro D'Angelo

Pedro D'Angelo

É jornalista, mas decidiu aventurar-se com Marketing. Aqui no Opinion Box, cuida de Projetos e Relacionamento com o Cliente. Hiperativo e curioso por natureza, fala sobre qualquer assunto. Por isso, achou uma boa ideia sentar para escrever sobre eles.

Daniela Schermann
Receba nossas novidades por e-mail